Duas temporadas

Fair Play Financeiro: Manchester City é banido da Liga dos Campeões por duas temporadas

Clube terá que pagar multa de 30 milhões de euros por fraude em balanços

arrow_forwardMais sobre
(Divulgação/Manchester City)
Etihad Stadium, o estádio do Manchester City

SÃO PAULO – A Uefa baniu o Manchester City por duas temporadas da Liga dos Campeões sob acusação de quebra de regras do Fair Play Financeiro da entidade. A punição foi anunciada nesta sexta-feira (14).

Além do veto, o clube britânico terá de pagar uma multa de 30 milhões de euros (R$ 140 milhões). Cabe ainda recurso junto à Corte Arbitral do Esporte (CAS).

Segundo a Uefa, a punição se deu ao fato do time apresentar maquiagem nas receitas de patrocínio entre 2012 e 2016 para justificar seu orçamento para compra de jogadores, além de diversas outras informações financeiras, incluindo equilíbrio das contas.

PUBLICIDADE

Em novembro do ano passado, a revista alemã Der Spiegel revelou através de e-mails vazados que o City fraudou documentos ao reportar que havia recebido 59,5 milhões de libras (R$ 282,31 milhões) de sua patrocinadora, a empresa aérea Etihad, em 2015. Na verdade, o dinheiro veio do Abu Dhabi United Group, dono do clube.

A decisão passará a valer a partir da temporada 2020/21, o que significa que o Manchester ainda poderá continuar na disputa da Liga dos Campeões neste ano, na qual segue nas oitavas de final.

Em nota, o clube comandado por Josep Guardiola alega imparcialidade na decisão, porque Yves Leterme, investigador-chefe da Uefa previu publicamente a sanção que pretendia aplicar ao Manchester antes do início das investigações.

“O Manchester City está desapontado, mas não surpreso, pelo anúncio de hoje pela Câmara Adjunta da UEFA. O clube sempre antecipou a grande necessidade de procurar um corpo e processo independente para considerar imparcialmente a grande quantidade de evidências para apoiar sua decisão”.

Quer viajar para assistir aos campeonatos europeus? Invista. Abra sua conta na XP Investimentos – é de graça!