Investida da Índia contra a China

Fabricantes do iPhone podem receber estímulos para abrir fábricas na Índia

Programa de estímulo de US$ 6,6 bilhões pretende levar grandes fábricas de tecnologia para o território indiano

arrow_forwardMais sobre

(Bloomberg) – As principais fornecedoras da Apple que fabricam o iPhone estão entre as empresas que devem obter aprovação para participar de um programa de estímulo de US$ 6,6 bilhões que visa trazer fábricas à Índia, de acordo com pessoas a par do assunto.

Seria uma grande mudança para a empresa mais valiosa do mundo na diversificação de suas operações em mercados fora da China.

Em reunião de gabinete na última quarta-feira (9), o governo indiano deve aprovar um plano com o objetivo de trazer US$ 150 bilhões em produção de telefones celulares nos próximos cinco anos, disseram as pessoas, que não quiseram ser identificadas.

Entre as várias fabricantes de celulares já liberadas por um comitê do governo está a principal fornecedora da Apple, a Foxconn Technology, que apresentou duas solicitações, e as concorrentes Wistron e Pegatron, disseram as pessoas. As três empresas produzem praticamente todos os iPhone vendidos globalmente em grandes fábricas localizadas principalmente na China.

Sob o programa “Production Linked Incentive”, ou PLI, os incentivos à manufatura aumentarão a cada ano em um esforço contínuo para atrair as maiores marcas de smartphones do mundo, que fabricariam seus produtos na Índia e exportariam para o mundo.

Além das terceirizadas da Apple, a Samsung Electronics é a única outra candidata aos cinco projetos atribuídos a empresas estrangeiras. Huawei Technologies, maior fabricante de telefones da China, e BBK Group, que fabrica marcas como Oppo e Vivo, estão ausentes.

Em meio a crescentes tensões comerciais e políticas entre Estados Unidos e China, a Índia aposta que muitas marcas globais farão questão de reduzir sua dependência do mercado chinês.

Se for bem-sucedido, o programa pode dar início a uma transição na fabricação de eletrônicos nos próximos cinco anos.

“É uma séria medida do governo com o objetivo de persuadir a Apple a trazer uma produção significativa do iPhone para a Índia porque, quando a fabricante do iPhone muda, todo um ecossistema a segue”, disse Hari Om Rai, presidente do conselho e fundador da Lava International, maior fabricante nacional de telefones da Índia. “Os próximos cinco anos serão dramáticos, e a Índia pode se tornar a nova China na fabricação de telefones.”

PUBLICIDADE

A Apple não respondeu a pedidos de comentários.

Newsletter InfoMoney
Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.