Conteúdo Patrocinado

“Eu estimulo as minhas equipes a errarem”, diz Benchimol sobre a fórmula do sucesso da XP Inc.

Gestão exponencial praticada na empresa prioriza crescimento rápido e busca colaboradores com “visão de dono”

Por  MoneyLab -

No ambiente corporativo, marcado pela forte competição, um erro pode ser suficiente para que um funcionário perca seu emprego. Por outro lado, se pensarmos com a cabeça dos donos das empresas, podemos concluir que um funcionário desmotivado ou sem interesse direto no crescimento dos negócios tende a cometer mais erros e, consequentemente, a correr mais riscos de perder o seu emprego.

Ou pelo menos era essa a regra de ouro há uns anos atrás (e que ainda deve ser utilizada em algumas empresas mais tradicionais). Hoje, no entanto, e principalmente em companhias mais jovens apoiadas em soluções de tecnologia, a realidade já mudou.

Empresas como a XP Inc., que usam o método da gestão exponencial, abraçam os erros dos seus colaboradores em prol de um crescimento acelerado.

Não entendeu nada? Vamos por partes. Negócios exponenciais buscam crescer vertiginosamente, aumentando de tamanho em dois ou até três dígitos a cada ano. E, complementarmente, é chamado de gestão exponencial o modelo que visa esse crescimento.

Companhias como Spotify e Netflix levaram anos para que seus balanços se tornassem positivos. Outras, como a Uber, seguem dando prejuízo. Só que seu modelo de negócio é tão transformador e seu crescimento tão acelerado que o mercado até aceita protelar o retorno financeiro.

Trazendo a conversa para o nosso quintal, também temos grandes representantes do modelo de gestão exponencial no Brasil. Nubank, 99 e QuintoAndar são algumas delas, além da XP Inc. que, em apenas 20 anos de existência, se tornou a maior corretora independente do país.

Mas o que isso tem a ver com errar? Tudo. Em resumo, estas companhias entendem o valor do aprendizado que surge como consequência destes passos na direção errada e, no final das contas, se querem alcançar um crescimento rápido, sabem que precisam apostar em ideias novas para que algumas delas possam eventualmente vir a ser aproveitadas no negócio.

“Se você não está errando, não está aprendendo. Este é o nosso lema interno”, afirma o fundador e presidente-executivo da XP, Guilherme Benchimol. “É importante errar, desde que você tenha o conceito de que é bom errar pequeno, aprender e não voltar a cometer o mesmo erro. Dentro deste conceito, foram infinitos erros.”

Se quer se aprofundar no modelo de gestão que fez a XP e outras das maiores empresas do mundo crescerem exponencialmente você pode participar do evento gratuito Jornada Rumo ao Topo, com Benchimol e Marcos Sterenkrantz, sócio da XP e head de inovação da XP Ventures. Inscreva-se aqui.

Ainda sobre a relação entre patrões e funcionários, essas jovens companhias entregam outra lição: a necessidade de se ser flexível. Reduzir a verticalização da empresa, dando maior liberdade e responsabilidade a cada colaborador, é uma das chaves do sucesso da corretora.

Estar disposto a dividir, comenta Benchimol, é o que produz a força conjunta para impulsionar a companhia adiante.

“Hoje o meu papel na XP é encontrar startups com potencial exponencial e oferecer algum tipo de parceria a essas empresas que compartilham da nossa mentalidade”, diz Marcos Sterenkrantz, sócio da XP e responsável pelo braço de investimentos da companhia, a XP Ventures.

“Mas isso não acontece só nas companhias que a gente monitora aqui. A XP tem uma forma muito dinâmica de agir e tomar decisões e isso faz com que os talentos aqui de dentro tenham espaço e usem essa estrutura gigante pra se mostrar mundo afora: são os nossos intraempreendedores.”

Com visão de dono, os intraempreendedores são pessoas alinhadas não apenas em atingir suas metas individuais, mas em buscar soluções que possam resultar em aumento de receita e qualidade dos serviços oferecidos ou redução de custos, da mesma forma que o proprietário do negócio faria. Até que se tornam, de fato, sócios do negócio.

Então, se você deseja acelerar seu próprio negócio ou ajudar a alavancar a empresa em que trabalha, aceite o convite do Benchimol. Um panorama completo da gestão exponencial será apresentado na série Jornada Rumo ao Topo. Clique aqui para fazer sua inscrição gratuita e assistir aos episódios.

Compartilhe