Empreendedorismo

Gestão exponencial: empreendedorismo alavanca negócios e também carreiras

Métodos por trás de empresas como Amazon e Tesla são ótimos para quem quer que empresa cresça rápido, e também para quem quer liderar em qualquer situação

Priscila Chacur

Quando a pandemia estourou, no início de 2020, a baiana Priscilla Chacur, hoje com 23 anos, decidiu se juntar à família no Brasil. Priscilla havia acabado de se formar em Business Administration in Management pela Hult International Business School em São Francisco, Califórnia, onde pretendia montar um negócio próprio. Confinada, aproveitou para fazer o que muitos fizeram: um curso novo.

Ela participou da série online Jornada Rumo ao Topo, que apresentava conceitos de gestão exponencial e empreendedorismo. Com apresentação de Guilherme Benchimol, a série abriu a oportunidade para que Priscilla se matriculasse no MBA de Gestão Exponencial da XPeed

A ideia era adquirir ferramentas para voltar a São Francisco e lançar um aplicativo de serviços. Com viagens restritas pela pandemia, porém, Priscilla passou a usar no seu trabalho os conhecimentos adquiridos no MBA. Com bons resultados.

“Eu queria caminhos para aumentar o engajamento do público além das redes sociais conhecidas”, diz Priscilla, que, mal voltou ao Brasil, foi convidada pelo reitor da Hult International Business School para trabalhar na área comercial, com recrutamento de estudantes para a instituição.

“Ao estudar funil de vendas, aprendi estratégias de criação de eventos e de conteúdo que me ajudaram a aumentar a conversão de leads, ou interessados. Criei uma ação na plataforma ZeeMee que vem dando frutos e já me proporcionou feedbacks positivos.”

Receber feedback, aliás, passou a ser mais comum depois do curso, iniciado em agosto de 2020, pelo simples fato de que Priscilla perdeu o medo de pedi-lo e aprendeu a acolhê-lo. “Uma questão trazida pela pandemia é como manter a cultura da empresa com todo mundo trabalhando remotamente. Entre outras coisas, isso me levou a marcar reuniões para pedir feedback, o que antes era difícil para mim”, diz.

“Outra questão era como ter uma comunicação mais eficaz junto a todos os times, a todos os meus colegas. A adaptação ao trabalho remoto para manter a cultura da empresa foi muito importante e a gestão exponencial me capacitou bastante para isso.”

Cultura exponencial

Priscilla é da primeira turma do MBA de Gestão Exponencial, que ensina a metodologia de gestão de empresas como Tesla, Amazon, Uber, Netflix e a própria XP, dona da XPeed.

“Um negócio exponencial é aquele que cresce vertiginosamente. Que quase dobra de tamanho a cada ano. E a gestão exponencial é a gestão que visa esse crescimento”, explica Izabella Mattar, sócia da XP . “É aquela gestão que leva o negócio a ser escalável.”

Segundo Izabella, a trajetória acelerada da XP se deve à metodologia. “A corretora começou pequena, e o Guilherme Benchimol sempre fez questão de manter os custos baixos, ganhando escala.”

O espírito do empreendedorismo é parte da receita de sucesso da XP — e da gestão exponencial. Segundo Izabella, a XP apostou num modelo de agentes autônomos, com estrutura de custo baixo, trabalhando “no sucesso”.

Parte da cultura exponencial, o espírito empreendedor está presente no curso. Priscilla chama de “intra-empreendedorismo” os projetos que iniciou na Hult a partir dos conteúdos aprendidos no MBA, como o de engajamento digital.

“São ideias que a gente vai tendo e desenhando, a partir de um brainstorm. O MBA me deu a coragem de assumir o risco de levar projetos adiante e criar novas ações, mesmo em início da carreira. O MBA me deu auto-confiança.”

Carreira x negócio próprio

Apesar dos bons retornos que tem colhido em seu trabalho com as ações estimuladas pelo MBA, Priscilla não descarta voltar a São Francisco e criar seu aplicativo de serviços. Ela hoje está na nona das doze disciplinas oferecidas pelo curso, que
também pode ser feito a distância.

“O MBA está contribuindo não só para a minha jornada profissional, para tirar minhas ideias do papel na empresa onde trabalho, mas também para, em paralelo, maturar meu projeto de empreendedorismo. Alguns conhecimentos são essenciais a qualquer atividade”, diz.

“A gente vive em um mundo de oportunidades. Hoje, as soluções não precisam vir mais de empresas centenárias e milionárias, mas sim de empresas que sejam capazes de responder a demandas que estão aí. Que dor você é capaz de sanar?”

Entre os pilares da exponencialidade que deve levar com ela, Priscilla destaca três:

  • Customer experience ou experiência do cliente: conhecer as suas dores, o que ele quer, o que fazer para melhorar a sua experiência durante todo o processo
  • Metodologia ágil: em que o processo de criação e implementação do serviço ou produto é rápido, e cíclico, porque volta sempre para a área de desenvolvimento, onde se implementam coisas novas, melhorias, ouvindo feedback dos clientes
  • Cultura organizacional: algo que todos os colaboradores e empresas devem incorporar e ter como prioridade, para que tenham segurança psicológica, se sintam seguros a arriscar, a pedir feedback, a não ter medo de errar e a ver no erro uma chance de aprender para criar produtos ou serviços de maior qualidade e, claro a apoiar o desenvolvimento de líderes

Guilherme Benchimol, o economista que revolucionou o mercado financeiro, apresenta uma série online e gratuita que vai te ensinar o modelo de gestão que fez a XP crescer exponencialmente e atingir o impossível na última década. Inscreva-se e aprenda como aplicá-lo ao seu negócio.