Dona da Vivo, espanhola Telefónica tenta acordo de fibra com a Vodafone

Operadora britânica enfrenta dificuldades na Espanha por ainda não ter uma infraestrutura própria moderna na região

Bloomberg

Publicidade

(Bloomberg) — A espanhola Telefónica SA, dona da brasileira Telefônica Brasil/Vivo (VIVT3), está interessada em fazer um acordo com o grupo britânico Vodafone para compartilhar redes de banda larga de fibra ótica na Espanha. Os acionistas da Vodafone a pressionam para aprimorar suas operações.

A empresa espanhola está “aberta e preparada” para explorar potenciais parcerias com a Vodafone “em particular no caso da fibra na Espanha, se [a Vodafone] quiser desligar progressivamente seu cabo”, disse o COO da Telefónica, Ángel Vilá, em entrevista por telefone.

A nova CEO da Vodafone, Margherita Della Valle, está sob pressão para fazer negócios e reverter uma queda de anos em suas ações, uma vez que vários investidores acumulam perdas significativas, incluindo o bilionário Xavier Niel e o Emirates Telecommunications Group Co PJSC.

Continua depois da publicidade

Entre as operações europeias da Vodafone, a Espanha se destacou durante anos como um problema, com receitas cada vez menores e participação de mercado em baixa. Em janeiro, enquanto ainda atuava como CEO interina, Della Valle rebaixou a unidade espanhola da para o segundo nível de mercados menores do “cluster da Europa”.

A divisão espanhola atraiu o interesse de compradores em potencial, incluindo a Apollo Global Management Inc., informou a Bloomberg no mês passado, citando pessoas não identificadas familiarizadas com o assunto.

Embora a Espanha tenha a maior rede de fibra da Europa, incluindo sistemas administrados pela Telefónica, Orange e várias empresas menores, grande parte da operação da Vodafone no país é de cabos mais antigos e menos eficientes. Isso a obriga a ter acordos com a Telefónica e a Orange para acessar suas redes de fibra.

A Telefónica há vários anos busca criar joint ventures para implantar ou operar unidades de fibra em vários mercados, incluindo Brasil, Chile, Alemanha, Reino Unido e partes da Espanha, a fim de dividir o investimento de capital — custo para montar a estrutura necessária para operar nesses mercados.

A Telefónica e a Vodafone já fazem parte de uma joint venture no Reino Unido, a CTIL, que opera torres móveis. A Telefónica é também cliente da rede de cabo da Vodafone na Alemanha, enquanto a Vodafone é cliente da rede de fibra da Telefónica em Espanha.