Nova rodada de aportes

Creditas se torna novo unicórnio brasileiro; fintech é avaliada em US$ 1,75 bi após mais um aporte

Fintech de auto equity e home equity captou rodada série E de US$ 255 milhões, liderada pelo fundo LGT Lightstone

Escritório da Creditas (Túlio Vidal/Divulgação)
Escritório da Creditas (Túlio Vidal/Divulgação)

SÃO PAULO — A Creditas, fintech de crédito com garantia de veículos (auto equity) e de imóveis (home equity), tornou-se o mais novo unicórnio brasileiro.

A fintech anunciou nesta sexta-feira (18) a captação de uma rodada série E de US$ 255 milhões e, com isso, foi avaliada por seus investidores em mais de US$ 1 bilhão — especificamente, em US$ 1,75 bilhão.

A rodada série E foi liderada pelo fundo LGT Lightstone, que aportou em startups brasileiras como CargoX e Dr. Consulta. A Creditas também adicionou novos fundos ao seu pool de investidores, como Tarsadia Capital, Wellington Management, e.ventures e Sunley House Capital (do Advent International).

Fundos de rodadas anteriores também participaram do novo aporte, como Amadeus Capital Partners, Kaszek Ventures, SoftBank Latin America Fund e VEF. Ao todo, a fintech captou US$ 570 milhões em cinco rodadas de investimento externo.

Faz tempo que a Creditas abandonou o porte comum à maioria das startups. Fundada em 2012, a fintech tem 1,8 mil funcionários atualmente. Seu portfólio de crédito atingiu mais de R$ 1 bilhão no terceiro trimestre de 2020.

Leia mais
Da ideia do IPO: os estágios de crescimento de uma startup

Para seus investidores, porém, ainda há mercado para explorar. “A Creditas está no início de uma jornada para penetrar o pouco explorado mercado de crédito com garantia no Brasil e no México”, afirmou em comunicado Paulo Passoni, sócio operador do SoftBank Latin America Fund.

Segundo a Creditas, a nova injeção de capital permitirá ampliar a oferta de produtos em três verticais: fintech, soluções para consumidores e internacionalização para o México.

Além do crédito com garantia de veículos e de imóveis, a Creditas oferece serviços como assessoria imobiliária, reformas, financiamento veicular, antecipação de salário, crédito consignado e uma loja virtual com desconto no salário do funcionário.

PUBLICIDADE

A Creditas afirma ter recuperado resultados do primeiro trimestre deste ano no terceiro trimestre, que apresentou receita de R$ 78,8 milhões. Setembro foi o melhor mês na história da fintech, com receita de R$ 30,4 milhões.

No acumulado entre janeiro e setembro de 2020, a Creditas acumula receita de R$ 232,1 milhões, ante R$ 111,9 milhões no mesmo período de 2019. Na linha final do balanço, porém, a fintech terminou o mesmo período com prejuízo de R$ 129,4 milhões.

Quer receber aluguel sem ter imóvel? Thomaz Merluzzi, estrategista de Fundos Imobiliários da XP, oferece treinamento gratuito para quem busca uma fonte de renda passiva – inscreva-se já!