Marketing

Boas práticas de Governança Corporativa

Por meio da governança corporativa, uma empresa pode adotar práticas que contribuem para seu bom funcionamento e fortalecimento da sua imagem. Saiba mais!

Por  Dener Lippert

Para planejar o crescimento de uma empresa, é preciso conhecer determinadas práticas e técnicas que possam contribuir com seu sucesso.

Além das vendas, investimentos e outros procedimentos comuns e obrigatórios a todas empresas, existem tipos de melhorias internas que, se bem feitas, refletem no desempenho do negócio como um todo.

Sendo assim, um negócio pode apostar em boas ferramentas, melhorias em produtos e serviços ou divulgação por meio do marketing digital. Todos são fatores que contribuem para seu crescimento.

A governança corporativa é uma estratégia que pode trazer benefícios e é muito indicada para quem quer ampliar seus bons resultados. Entenda agora como ela funciona e suas práticas úteis.

O que é governança corporativa?

A governança corporativa é algo muito importante dentro de uma empresa, uma vez que ela está diretamente ligada à administração e fortalecimento daquele negócio.

Isso porque ela consiste em uma série de práticas, regras, costumes e processos que tem como intuito organizar uma instituição e facilitar seu crescimento.

Sendo assim, isso também envolve o relacionamento de sócios, diretores, funcionários, fornecedores e outros. Afinal, é preciso que todos os interesses estejam alinhados para que a empresa fique bem estruturada.

Qual o objetivo da governança corporativa?

A governança corporativa é uma forma de garantir que todas as partes presentes em uma empresa estejam alinhadas e em equilíbrio. Com isso, temos uma forma de evitar conflitos e trazer mais transparência para os processos.

Nesse sentido, ela garante que todos os envolvidos naquele negócio, seja na parte interna ou externa, atuem em harmonia. Dessa forma, é possível garantir boas práticas que vão refletir diretamente na imagem e desenvolvimento do negócio.

Logo, a empresa consegue transmitir ainda mais credibilidade para seu público externo e interno, evitando desgastes e problemas que podem prejudicar toda a gestão.

Os pilares das melhores práticas de governança corporativa

Na hora de adotar a governança corporativa em uma empresa e conseguir os resultados desejados, é essencial que as pessoas envolvidas fiquem atentas em quatro princípios.

Isso porque existem certos valores que podem ajudar na prática para que todos os processos de governança funcionem da forma correta. Confira a seguir!

Transparência

A transparência é uma das práticas que devem guiar a governança corporativa em uma empresa. Afinal, essa prática é responsável por repassar informações relevantes para todas as partes envolvidas no negócio.

Para que haja total confiança entre todos os envolvidos, é necessário que tudo seja informado, sem restrições. Com isso, estamos falando da parte administrativa, financeira, operacional e mais.

Assim, uma boa forma de aplicar a transparência na prática é realizar reuniões para ter um acompanhamento constante. É possível criar um hábito dentro da organização, para que todos se mantenham a par do que está acontecendo. Reuniões com frequências pré definidas, sejam elas mensais ou semanais, por exemplo, criam previsibilidade e um ambiente favorável à comunicação e ao entendimento entre os colaboradores.

Outra boa dica é adotar processos de controles e relatórios que ajudam a organizar todas as informações. Com isso, as informações, além de chegar às pessoas certas, vão ficar registradas para verificação.

Essa é uma forma de garantir que todas as atividades da empresa funcionem como o esperado. E claro, algo que ajuda a detectar com ainda mais facilidade possíveis problemas que podem ser evitados com ações preventivas.

Equidade

Outra prática essencial para que uma empresa funcione bem é trabalhar a equidade, ou seja, um tratamento justo e igualitário entre os sócios e outros envolvidos no negócio.

Sendo assim, é preciso levar em consideração uma série de fatores, como os direitos e deveres de todos os profissionais. Ao mesmo tempo, também é importante se preocupar com as necessidades, interesses e expectativas de todas as partes.

Por isso, deve-se definir claramente os papéis e responsabilidades de cada gestor e funcionário, mas de forma que haja respeito entre todos. Assim é possível evitar uma série de conflitos e até erros durante a operação do negócio.

Se não houver essa equidade, podem acontecer casos de determinados cargos e setores receberem informações de forma correta, enquanto outros ficam desatualizados.

Ao final, isso pode trazer prejuízos para o trabalho como um todo, já que o resultado depende do envolvimento de todas as partes. Sem mencionar a relação entre todos os envolvidos e seus setores, que pode ser enfraquecida.

Logo, essa equidade também contribui para o bom desempenho de uma empresa, em que todos estarão operando de acordo com regras e padrões em comum.

Prestação de contas

Já com a prestação de contas, ou a chamada accountability, as pessoas responsáveis pela administração do negócio devem sempre prestar contas das movimentações feitas.

A ideia é justamente mostrar as transações financeiras de forma clara, para que não haja dúvidas ou qualquer tipo de problema. Por isso, a organização também deve assumir a responsabilidade de todos os atos e omissões.

Uma boa forma de manter tudo organizado é por meio da documentação. Atualmente, existem uma série de ferramentas que podem automatizar certas tarefas, tornando o registro de dados ainda mais fácil.

Então, ao manter os dados salvos, a parte administrativa pode ter um resguardo para comprovar todas as suas ações. Nesse sentido, há muito mais confiança na hora de transmitir essas informações entre todos os sócios e demais funcionários.

Responsabilidade corporativa

A responsabilidade corporativa é uma prática em que os agentes responsáveis por uma empresa devem tomar os cuidados necessários para manter a sustentabilidade do negócio.

Dessa forma, temos uma etapa que envolve a responsabilidade com a parte financeira, ambiental, a relação com os colaboradores e muito mais. Ou seja, são cuidados que vão ajudar na longevidade da empresa e seu sucesso no mercado.

Sendo assim, o primeiro passo para conseguir manter essa estabilidade, é estudando a situação da empresa e procurando os possíveis riscos aos quais ela está exposta.

A partir daí, os agentes devem buscar formas de solucionar os problemas identificados. Ou seja, como poderemos agir para evitar um determinado risco? Há formas de resolver esses problemas e manter a empresa em bom funcionamento?

Portanto, a ideia é criar políticas para lidar com esses riscos e contar com planos de ação que podem ser colocados em prática sempre que for necessário.

Depois de todas essas dicas, não podemos esquecer que a criação de um Conselho Administrativo é muito útil para colocar a governança corporativa em prática.

Isso porque, o Conselho é formado por membros da organização que vão ficar responsáveis por monitorar as atividades e relações da empresa. Com isso, eles podem verificar cada processo, garantindo que não haja problemas.

Ao mesmo tempo, os membros deste Conselho conseguem tomar decisões estratégicas e assertivas, justamente por ter uma visão ampla do negócio. E claro, eles podem contribuir com o relacionamento de todos os sócios e funcionários da organização, garantindo a harmonia entre as partes.

Conclusão

A governança corporativa é uma forma de organizar uma empresa e cuidar de vários detalhes para que tudo funcione de forma adequada. Por isso, ela conta com uma série de práticas, regras, processos e afins.

Portanto, com alguns cuidados, é possível trazer mais transparência para as movimentações da empresa, sempre com total responsabilidade. E claro, propondo a equidade entre os envolvidos.

Tudo isso contribui para o bom funcionamento da empresa, sua imagem no mercado e crescimento. Por meio de práticas corretas, é possível evitar problemas que poderiam manchar a imagem da empresa e prejudicar suas vendas.

Sobre Dener Lippert

Dener Lippert é CEO e fundador da V4 Company, maior rede de assessoria de marketing digital do país, autor do best-seller “Cientista do Marketing” e colunista do InfoMoney. Dener tem apenas 27 anos, mas já figura entre os principais empreendedores do país: está na lista da Forbes Under 30 de 2021, fundou a V4 Company com apenas 18 anos (na cozinha da casa de sua mãe) e hoje já tem mais de 150 franquias em todo o país, com uma base de 2 mil clientes ativos. Já passaram pelo portfólio da marca empresas como Dell, Melissa, Wizard, Spotify, Lojas Lebes, Colchões Ortobom, Mobills, Wise Up e Smart Fit. Recentemente a V4 Company anunciou sociedade com o Grupo Dreamers, holding detentora de 16 marcas, entre elas Artplan e Rock In Rio. Dener Lippert também é host do ROI Hunters, podcast de marketing do InfoMoney com foco em assuntos ligados a growth, marketing digital e business.

Quer se tornar um assessor de investimentos? Participe da série gratuita do InfoMoney, Carreira no Mercado Financeiro, acessando esta página.

 

Compartilhe