Após março ruim, ação da Cyrela inicia abril com maior alta semanal do Ibovespa

No último mês, papéis caíram 6,76%, mas analistas veem cenário mais positivo depois de entrega de resultados

Por  Renato Rostás

SÃO PAULO – Depois de caírem 6,76% durante o mês de março, as ações da Cyrela (CYRE3) começam a se recuperar. Durante a primeira semana de abril, os papéis lideraram a ponta compradora do Ibovespa, fechando em alta de 7,12%, negociados aos R$ 17,30.

Para Erick Scott Hood, analista da SLW Corretora, o movimento representa mesmo uma correção técnica de preços, em meio a um cenário mais positivo para a companhia. Ele acredita que talvez o mercado tenha precificado muito intensamente a desaceleração operacional que a imobiliária apresentaria no resultado do quarto trimestre.

Cenário para a empresa
Na segunda-feira (2), o Citi já havia informado que a expectativa ruim pelos resultados de imobiliárias estava pesando no preço dos ativos do setor. Mas, de acordo com Hood, o balanço da Cyrela foi positivo, principalmente porque mostrou que vai continuar priorizando ajustes em sua eficiência.

“O balanço foi bom, a companhia tende a recuperar suas margens, fazendo a lição de casa neste ano”, avalia Hood. O Credit Suisse soltou nesta quinta-feira (5) um relatório no qual o preço-alvo de CYRE3 foi elevado, de R$ 19 a R$ 20,50. A equipe de análise do banco prevê mais espaço para valorizações, apesar dos múltiplos já elevados.

Outras oscilações positivas
Além de Cyrela, figuraram no topo do benchmark brasileiro durante a semana entre 2 e 5 de abril as ações ordinárias de Telemar (TNLP3, R$ 27,75, +6,73%), bem como os papéis de Dasa (DASA3, R$ 14,90, +6,35%), CCR (CCRO3, R$ 15,65, +5,89%) e MRV Engenharia (MRVE3, R$ 13,67, +5,56%).

Compartilhe