Locação de veículos

Ação da Hertz derrete quase 30% com possível pedido de concordata

Locadora de veículos tenta renegociar com credores, mas não tem liquidez

Hertz locadora de veículos
(Justin Sullivan/Getty Images)

SÃO PAULO – As ações Hertz despencam 28,9% às 8h20 no premarket (negociações antes da abertura do pregão) desta terça-feira (5). O movimento ocorre após a Bloomberg informar que a locadora de veículos se preparava para apresentar um pedido de recuperação judicial até esta manhã caso não conseguisse um acordo de renegociação.

O Wall Street Journal reportou que a empresa contratou a consultoria FTI para aconselhar o processo de RJ, caso ele ocorra, e reestruturar US$ 17 bilhões em dívidas. O mesmo jornal publicou no mês passado que a empresa já estaria estudando o pedido após não conseguir pagar pelo leasing de sua frota de veículos.

Os impactos da quarentena forçada pela pandemia de Covid-19 fizeram despencar as receitas do setor de locação de veículos que, diferentemente das companhias aéreas, não pôde acessar um programa de injeção de liquidez do governo americano.

PUBLICIDADE

Com uma frota muito grande e sem demanda, a companhia não apresenta a liquidez necessária para conseguir as renegociações de dívidas que vem pleiteando, de acordo com a Bloomberg. Em março, junto com o início das restrições a viagens, a locadora começou a demitir pessoal para cortar custos.

Fundada em 1918, a companhia operava em 12.400 localidades no mundo inteiro em fevereiro. No Brasil, a Hertz foi adquirida pela Localiza Rent a Car em 2016 por R$ 337 milhões.

Newsletter InfoMoney
Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.