Oficial do Hamas diz que quer acordo real sobre reféns, mas Netanyahu quer a guerra

O grupo militante palestino disse que os esforços por um cessar-fogo para a Faixa de Gaza voltaram à estaca zero

Reuters

Destroços após ataque de Israel a Rafah, na Faixa de Gaza (REUTERS/Hatem Khaled)

Publicidade

(Reuters) – O Hamas quer calma e um acordo real de troca de reféns por prisioneiros, mas o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, teria o interesse de continuar a guerra, disse o oficial sênior do Hamas, Khalil Al-Hayya, nesta sexta-feira (10).

“O Hamas não suspendeu nem se retirou das negociações (de cessar-fogo); a ocupação se voltou contra a proposta dos mediadores”, acrescentou Al-Hayya em comentários à TV Al Araby publicados pelo Hamas.

O grupo militante palestino disse nesta sexta-feira que os esforços por um acordo para um cessar-fogo para a Faixa de Gaza voltaram à estaca zero após Israel efetivamente rejeitar uma proposta de mediadores internacionais.