Turismo para a virada

Veja os 10 destinos preferidos dos brasileiros para o Réveillon 2021

Estudo da MaxMilhas, plataforma de compra de passagens aéreas com desconto e venda de milhas, mostra que Nordeste é a região mais buscada entre os viajantes

Praia de Boa Viagem, Recife, Pernambuco (A. Duarte/Flickr)

SÃO PAULO – Para os brasileiros que vão viajar na virada de 2020 para 2021, o destino preferido geralmente está no Nordeste. É o que mostra uma pesquisa realizada pela MaxMilhas, plataforma de compra de passagens aéreas com desconto e de venda de milhas aéreas.

Seis capitais nordestinas estão entre as dez mais buscadas na plataforma da MaxMilhas para o Réveillon 2021.

As duas primeiras cidades da lista não estão no Nordeste, mas são capitais com grande fluxo de moradores e turistas: São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ). A terceira cidade, e primeira nordestina, é Recife (PE). Ela é seguida por Fortaleza (CE), Salvador (BA), João Pessoa (PB), Natal (RN) e Maceió (AL).

Veja a lista completa dos dez destinos mais buscados pelos brasileiros para o Réveillon 2021:

PosiçãoCidade
1São Paulo
2Rio de Janeiro
3Recife
4Fortaleza
5Florianópolis
6Salvador
7Porto Alegre
8João Pessoa
9Natal
10Maceió

 

“O Nordeste, assim como outros destinos do litoral brasileiro, sempre foi muito procurado para as viagens de fim de ano. Essa tendência se manteve este ano, mas com o comportamento dos viajantes um pouco diferente”, afirma Tahiana D’Egmont, diretora de marketing e sócia da MaxMilhas.

“Percebemos que os turistas têm preferido viajar para locais mais próximos e têm buscado regiões tranquilas, mais isoladas e que proporcionem contato com a natureza. Muitas vezes, inclusive, os turistas viajam de avião até as capitais e depois seguem de carro até uma cidade menor, menos explorada”, afirma Tahiana.

A MaxMilhas elencou ainda as preferências segmentadas em quatro grandes capitais brasileiras. Entre os usuários de São Paulo, o destino mais buscado foi o Rio de Janeiro. No Rio de Janeiro, a preferência de viagem ficou com João Pessoa. Em Belo Horizonte, a cidade mais visada para o Réveillon é Recife. Por fim, Brasília também está mais de olho no Rio de Janeiro para passar a virada.

Preferência por voos domésticos na pandemia

A pandemia de Covid-19 já apagou um terço das rotas aéreas globais – apenas as aéreas brasileiras chegaram a ter redução de 99% nos meses de pico de circulação do vírus e das medidas de isolamento social.

PUBLICIDADE

Este dezembro já mostra um cenário de recuperação: a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) projeta uma retomada de 80% da capacidade doméstica do setor aéreo, na comparação com dezembro de 2019. Nos voos internacionais, aéreas deverão operar com 45% da capacidade. Os Estados Unidos avaliam a reabertura para viagens do Brasil e Europa, enquanto o Ministério do Turismo celebra aeroportos e hotéis “lotados” em terras nacionais.

A exploração de cidades brasileiras se firmou com a pandemia. Na MaxMilhas, os voos domésticos totalizaram 94% das buscas em novembro. “Essa nova tendência fortalece o turismo nacional e acelera sua retomada, depois da grande crise que o setor enfrentou. Os brasileiros voltaram seus olhos para dentro do país e acredito que essa é uma tendência que irá se manter no ano que vem”, disse Max Oliveira, fundador da MaxMilhas, em entrevista anterior ao InfoMoney.

Para João Machado, vice-presidente na Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav), as fronteiras fechadas em muitos países e o câmbio desfavorável influenciam, mas a preferência pelos destinos domésticos também está relacionada à segurança de estar a apenas algumas horas de casa e de receber um possível tratamento médico no próprio país.

Como viajar com segurança?

Até que tenhamos vacina para todos e a pandemia esteja completamente superada, Machado vê pessoas tomando mais cuidados contra contágios, viajando em grupos menores e escolhendo destinos mais seguros contra a Covid-19. Por exemplo, áreas sem aglomerações e em lugares abertos.

“Shows ou ruas lotadas em Nova York não são preferências. Montanhas e praias estão em alta, com viagens para Bonito [em Mato Grosso do Sul] e para o Nordeste”, diz Machado. “Serras, grutas, cachoeiras, trilhas e outros locais pouco explorados e que não costumam ter aglomeração de pessoas devem ser a opção de boa parte dos turistas”, concorda Oliveira.

Quando for agendar voos, hospedagens e passeios, fique de olho nas políticas de cancelamento e remarcação, inclusive em possíveis taxas adicionais. Outro cuidado é contratar um seguro de viagem que inclua exames e tratamentos para Covid-19 no seu destino.

Reveja os cuidados básicos para prevenir o contágio pela Covid-19. Entidades representativas dos setores de viagens e turismo criaram um “Guia do Viajante Responsável”. Certifique sua saúde antes de fazer qualquer viagem – adie se estiver com coriza, febre ou tosse. Apenas viaje com seguro viagem e opte por check-ins online e com antecedência sempre que puder.

Nas aeronaves, os filtros renovam o ar a cada três minutos. Use máscara durante todo o percurso e leve máscaras reservas. Troque-a após três horas de uso ou caso ela suje. Higienize sempre as mãos, fazendo uso do álcool gel quando não puder lavá-las. A bagagem também deve ser desinfetada com álcool 70% quando chegar ao hotel e quando você voltar para casa.

PUBLICIDADE

Pesquise regras e protocolos das companhias aéreas, dos hotéis, das atrações e de todo o país de destino. Um mapa da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) mostra detalhes sobre as regras que precisam ser seguidas para entrada em cada país.

Tenha cuidado com eventos – onde mais acontecem as confraternizações entre diferentes círculos sociais. Mantenha distanciamento de outras pessoas e de grupos, preferindo passeios ao ar livre. Mesmo assim, continue usando máscaras. Priorize olhar cardápios e pagar pelo celular, por meio de QR Codes. Sempre que possível, use seu próprio squeeze, copo e canudo reutilizável. Por fim, saiba onde fica o hospital mais próximo do seu destino e salve o contato do local.

“Acredito que a preocupação com a segurança atingiu um outro nível em 2020 e isso é algo que deve permanecer no ano que vem”, diz Oliveira. “Continuará sendo fundamental procurar saber sobre as medidas sanitárias adotadas nos aeroportos, aviões e nos destinos para os quais se pretende viajar.”

Quer receber aluguel sem ter imóvel? Thomaz Merluzzi, estrategista de Fundos Imobiliários da XP, oferece treinamento gratuito para quem busca uma fonte de renda passiva – inscreva-se já!