Segurados com renda de até um mínimo responderam por 58% do crédito consignado

As operações de empréstimo pessoal somaram R$ 2,58 bilhões, valor 67,3% acima do registrado em março de 2009

SÃO PAULO – Em março, foram registradas 1,05 milhão operações de empréstimos consignado, realizadas por aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), sendo que 1,03 milhão delas representaram contratos de empréstimos pessoais e 22,3 mil, operações com cartão de crédito. Segundo a Previdência Social, quase 58% dos empréstimos foram tomados por segurados com renda de até um salário mínimo.

Em seguida, aparece a faixa de renda que vai de um a três salários mínimos, representando 27,4% do total de operações. Os que recebem acima de três mínimos corresponderam a 14,7%.

No total, foram movimentados R$ 2,58 bilhões por meio de operações de empréstimo consignado. O montante é 67,3% maior que o verificado no mesmo mês do ano passado.

Os aposentados e pensionistas com renda de até um mínimo responderam por R$ 1,12 bilhão, sendo que os valores médios das operações foram de R$ 1.873,57.

Valores
No que diz respeito àqueles que recebem entre um e três mínimos, o valor médio das contratações passou de R$ 2.359,24, em fevereiro, para R$ 2.658,81 em março. Já os com renda acima de três mínimos contrataram empréstimo pessoal de, em média, R$ 4.673,36, valor maior que os R$ 4.194,08 do segundo mês do ano.

Do total de operações de empréstimo pessoal, 36% foram realizadas por segurados com idade entre 60 e 69 anos. A parcela de 23,7% correspondeu ao uso de aposentados com idade de 70 e 79 anos.

A maioria dos contratos (78,3%) prevê parcelamento de 49 a 60 meses.