Conteúdo editorial apoiado por

Seguradoras arrecadam R$ 351 bi de janeiro a novembro de 2023, aponta CNseg

Foram destaque os seguros de crédito e garantia, com alta de 18,2%, e patrimoniais (seguros de celular e bicicleta, por exemplo) com avanço de 17,3%

Estadão Conteúdo

Publicidade

Nos 11 primeiros meses de 2023, o mercado de seguros arrecadou R$ 351 bilhões no Brasil, um crescimento de 8,9% em relação ao mesmo período de 2022, de acordo com a Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg), representante do setor no país. Os números correspondem ao valor pago pelos clientes às seguradoras para terem o risco garantido e não incluem o setor de saúde suplementar.

Os produtos com crescimento mais expressivo foram os de seguros de crédito e garantia, com alta de 18,2%; patrimoniais (que contabilizam os seguros de celular, bicicleta, notebooks, por exemplo), com avanço de 17,3%; habitacional, com alta de 12,4%; e de vida, que também arrecadou 12,4% que no período de janeiro a novembro de 2022.

Ainda de acordo com a CNseg, o setor pagou aos seus clientes R$ 207,2 bilhões em indenizações, resgates, benefícios e sorteios entre janeiro e novembro de 2023, um crescimento de 3,4% no comparativo anual.

Masterclass

O Poder da Renda Fixa Turbo

Aprenda na prática como aumentar o seu patrimônio com rentabilidade, simplicidade e segurança (e ainda ganhe 02 presentes do InfoMoney)

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Em termos de retorno, os seguros de crédito e garantia pagaram 58,5% mais no período analisado de 2023 que no mesmo intervalo de 2022; no seguro-viagem, o valor pago subiu 43,4%; nos planos de previdência tradicional, o crescimento foi de 27,9%; e nos seguros patrimoniais, de 14%.

Os dados do setor de saúde suplementar, que vão de janeiro a setembro de 2023, apontam uma arrecadação de R$ 206,5 bilhões via contraprestação, alta de 13,8% em um ano. Os reembolsos aos usuários somaram R$ 178,6 bilhões, um crescimento de 12,5% em relação ao mesmo período de 2022.

A Confederação estima fechar o ano de 2023 com alta de 10,4% na arrecadação do setor, para R$ 663 bilhões. Para este ano, a expectativa é de crescimento de 11,7% em relação a 2023.

Newsletter

Infomorning

Receba no seu e-mail logo pela manhã as notícias que vão mexer com os mercados, com os seus investimentos e o seu bolso durante o dia

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.