Direitos

Coronavírus: Procon-SP diz que aéreas devem oferecer alternativas ao consumidor

Entidade alerta que empresas têm de oferecer outras soluções aos clientes

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Com o recente avanço dos casos da Covid-19 fora da China, consumidores que compraram passagem aérea ou pacote turístico para países com casos comprovados podem procurar o Procon-SP para receber orientação.

A entidade pontua que as empresas não podem se recusar a oferecer alternativas ao consumidor que deseja negociar o cancelamento ou adiar a viagem em virtude do coronavírus. “Mesmo as empresas não tendo culpa, a lei reconhece que a parte vulnerável da relação é o consumidor, de modo que é ele quem merece especial proteção”, pontua Guilherme Farid, chefe de gabinete da fundação.

Diante do aumento de casos, principalmente na Europa, algumas companhias aéreas e agências de turismo estão adotando uma política diferenciada de reembolso e remarcação.

Ao InfoMoney, a CVC informou que oferece alteração ou reembolso nos pacotes de viagens seguindo as políticas dos seus fornecedores. Já a Latam, irá avaliar as necessidades de seus passageiros “para oferecer a melhor solução de viagem e informará sobre qualquer alteração”.

Os passageiros com conexão em Lisboa e Porto e que tem como destino ou origem a Itália – país com o maior registro de confirmação do vírus e mortes por Covid-19 na Europa -, a Azul está disponibilizando opção de reembolso integral da passagem.

Em todo o mundo, até a quinta-feira (27), foram confirmados mais de 80 mil casos da doença, tendo a Dinamarca e Estônia anunciado os seus primeiros casos.

Apesar da maior parte deles se concentrarem na China, nos últimos dias países como Itália, Irã e Coreia do Sul registraram um grande número de pessoas diagnosticadas com o vírus e de mortes em decorrência da infecção.

No Brasil, até o momento, uma pessoa foi confirmada com Covid-19 e 132 casos estão sendo investigados pelo Ministério da Saúde.

Invista melhor o seu dinheiro. Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos

Aprenda a investir na bolsa

PUBLICIDADE