Coronavírus

Mapa rastreia surto do coronavírus em todo o mundo; confira

Painel ilustra como o vírus está se espalhando por todo o globo

arrow_forwardMais sobre
(Photo by Macau Photo Agency on Unsplash)

SÃO PAULO – Um mapa criado pelo Centro de Ciência e Engenharia de Sistemas da Universidade Johns Hopkins monitora o avanço mundial da Covid-19, doença causada pelo coronavírus iniciado na província chinesa de Wuhan.

O mapa é atualizado regularmente com dados coletados da Organização Mundial da Saúde (OMS), dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), da Comissão Nacional de Saúde da República Popular da China e do Dingxiangyuan – rede social para profissionais de saúde que fornece em tempo real informações sobre casos.

O site ainda fornece um link para uma planilha com informações totais sobre os casos suspeitos, os países em que houve confirmações e o número total de mortes.

PUBLICIDADE

A China é líder em vítimas fatais da doença, seguida pelo Irã (19 mortes), Coréia do Sul (12) e Itália (10).

O Ministério da Saúde confirmou nesta segunda-feira (26), o primeiro caso do coronavírus no país. O paciente segue no hospital Albert Einstein, em São Paulo, e, segundo informações foi contaminado na Itália, onde esteve em viagem a trabalho até 21 de fevereiro.

Leia também
O que se sabe sobre o risco de disseminação do coronavírus no Brasil

No mercado, a preocupação da chegada do coronavírus ao Brasil tende a aumentar as expectativas em torno da abertura da bolsa brasileira. Fechada desde a última sexta-feira (21) por conta do Carnaval, o índice de ADRs brasileiros registrou queda de  6,71% e o ETF brasileiro EWZ caiu 6,33% nas últimas sessões.

Propagação do vírus em todo mundo preocupa OMS

É a primeira vez que o número de novos casos diários da doença fora da China excedeu os casos dentro do país, segundo comunicado da Organização Mundial de Saúde (OMS) nesta quarta-feira.

PUBLICIDADE

37 países confirmaram a presença do vírus em seus territórios, registrando 2.790 casos e 44 mortes. Na China, 2715 pessoas morreram em decorrência da doença, sendo 52 casos confirmados na província de Hubei, epicentro do surto. O número total de pessoas infectadas pelo vírus causador da Covid-19 no país passou dos 78 mil.

Os surtos localizados no Irã, Coreia do Sul e na Itália têm preocupado especialistas da área, que apontam para um cenário de que o ponto de contenção do vírus pode ter passado.

Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor geral da OMS, porém, ressaltou que “a luta que pode ser vencida se fizermos as coisas certas”. O diretor pediu cautela sobre a divulgação do atual avanço do vírus em âmbito mundial dizendo que usar a palavra pandemia descuidadamente “não tem benefício tangível, mas tem um risco significativo em termos de amplificação de medo”.

Tedros afirmou na semana passada que os resultados preliminares de dois ensaios clínicos que testam possíveis tratamentos para o COVID-19 são esperados em três semanas.

Invista melhor o seu dinheiro Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos