Em minhas-financas / precos

iPhone: preços abaixaram, mas logo voltaram à média; modelos chegam a custar R$ 4.300

Apenas os modelos iPhone 6S Plus de 16 GB, iPhone SE de 16 GB e iPhone SE de 64 GB registraram queda nos preços

iPhone SE
(reprodução)

SÃO PAULO – Nos últimos dois meses, os preços de iPhone apresentaram queda e, posteriormente, voltaram a seu preço normal: segundo levantamento do Zoom, entre os dias 15 de maio e 24 de junho, os iPhones 6S de 16 GB, 6S Plus de 64 GB, 6S de 64 GB, 6S Plus de 128 GB e 6S de 128 GB não mantiveram os preços baixos ou ficaram estáveis.

Isso não configura um aumento real nos preços do smartphone: segundo Thiago Flores, diretor executivo do Zoom, os preços subiram por conta do fim de possíveis promoções que as varejistas realizaram e por uma baixa nos preços tanto por parte das lojas quanto por parte da Apple; ainda assim, subiram para o preço médio do iPhone.

“Os modelos que mais oscilaram de preço no levantamento foram os aparelhos da nova geração SE, que fazem parte de uma estratégia da Apple de oferecer um smartphone com preço mais acessível, mas ainda assim tem um tíquete-médio alto”, disse. Reforçando a explicação do diretor, apenas os modelos iPhone 6S Plus de 16 GB, iPhone SE de 16 GB e iPhone SE de 64 GB registraram queda real nos preços no mesmo período.

O que teve preços mais reduzidos foi o iPhone 6S Plus 16 GB, de 8,54%. O preço inicial foi de R$ 3.499 e o final de R$ 3.199,99. Outros modelos foram o  iPhone SE de 16 GB, cuja queda foi menor, de 5,1% (R$ 2.425 para R$ 2.299), e o SE de 64 GB, com queda de apenas 3,1% (R$ 2.695 para R$ 2.609).

O iPhone 6S 64GB foi o modelo cujo preço, em relação ao “promocional”, teve o maior salto: de 18,2%, subindo de R$ 3.199 para R$ 3.783. O iPhone 6S de 128GB também teve um aumento, de 12,8% (R$ 3.699 para R$ 4.047).

“Os aparelhos da Apple das gerações 6 e 6S fazem parte de outra estratégia da fabricante e vieram ao mercado com um valor mais alto desde o início. Por serem modelos top de linha, não apresentam queda de preço expressiva em nenhum período”, explicou Thiago.

Lei do Bem não influencia
O iPhone não se encaixa nas condições da Lei do Bem, que estabelece que apenas os smartphones de até R$ 1,5 mil e fabricados no Brasil podem obter os benefícios fiscais. Nessas condições, os produtos são isentos dos impostos PIS e Cofins.

Por isso, enquanto toda a categoria de smartphones teve uma queda de 8% nos preços, segundo outro levantamento do Zoom, a maioria dos modelos do iPhone não apresentou mudanças significativas.

 

Contato