Fraude

PF faz operação contra grupos acusados de fraude de R$ 19 bilhões

A PF afirmou que os grupos agiam no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais, órgão responsável pelos recursos administrativos das atuações promovidas pelo Fisco

SÃO PAULO – Na manhã desta quinta-feira (26) a Polícia Federal realiza a operação para desarticular organizações criminosas que supostamente causaram prejuízo de R$ 19 bilhões à Receita Federal. Segundo o G1, são 41 mandados de busca e apreensão feitos em Brasília, São Paulo e Ceará.

A PF afirmou que os grupos agiam no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais, órgão responsável pelos recursos administrativos das atuações promovidas pelo Fisco. As investigações tiveram início em 2013 e indicou que servidores manipulariam o trâmite de processos e o resultado de julgamentos junto ao conselho. Ainda segundo a PF, a operação buscava corromper os conselheiros como objetivo de anular ou diminuir as multas.

Os servidores repassavam informações privilegiadas para escritórios de assessoria, consultoria ou advocacia nas três unidades da federação, que usariam os dados para captar novos clientes.

De acordo com a PF, o prejuízo já totalizou 5,7 bilhões. Os crimes cometidos, no caso, são de advocacia administrativa fazendária, tráfico de influência, corrupção passiva, corrupção ativa, associação criminosa, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Juntas, as penas totalizam mais de 50 anos de prisão.

A operação chama-se Operação Zelotes, que significa falso cuidado. Além de 180 policiais federais, 55 fiscais da Receita Federal participam da operação.

A corporação deve fazer uma coletiva de imprensa às 10h30 desta quinta-feira.

Operação Zelotes 
Estimativa de prejuízo R$ 19 bilhões 
Fraude já comprovadaR$ 5,7 bilhões
Estados envolvidos DF, CE e SP
Mandados de busca e apreensão 41
Policiais federais atuando na operação 180
Fiscais da Receita auxiliando ação55