Esporte

Olimpíada de Tóquio está entre as mais caras da história, com valor estimado em US$ 20 bilhões

Evento esportivo aconteceria no ano passado, mas foi adiado por causa da pandemia de coronavírus, que causou gastos adicionais ao país sede

(© Tokyo 2020 and TMG)

SÃO PAULO – A Olimpíada de Tóquio, que deveria ter ocorrido em 2020 mas foi adiada para este ano por causa da pandemia de coronavírus, pode ser uma das mais onerosas na história dos Jogos.

Com a maior parte do público suspensa, em meio aos cuidados para evitar a disseminação da Covid-19, e diante do cancelamento de patrocinadores, os gastos com renovações de estádios, acomodações para os atletas e publicidade do evento podem passar de US$ 20 bilhões, segundo estimativa do Wall Street Journal.

Leia mais:

Tóquio, contudo, fica em segundo lugar quando ranqueados os gastos das edições anteriores. De acordo com um estudo divulgado pela Universidade de Oxford, a medalha de ouro nesse quesito fica com a Olimpíada de Inverno de 2014, em Sochi, na Rússia, com gastos que totalizaram US$ 21,9 bilhões.

É importante destacar que o cálculo considera apenas os custos relacionados aos esportes, que incluem construção de estádios, cerimônias e outros custos operacionais, como funcionários e alimentação, por exemplo.

Gastos indiretos, relacionados à recepção do evento, como construção de rodovias, infraestrutura de aeroportos e melhorias em hotéis, por exemplo, não estão incluídos no montante.

Como exemplo, o Wall Street Journal cita a Olimpíada de Pequim, na China, em 2008. Na época, os custos relacionados ao esporte ficaram na casa dos US$ 6,8 bilhões, mas o país teve que desembolsar cerca de US$ 42 bilhões adicionais, como na construção de um terminal de aeroporto, de US$ 3 bilhões, e paisagismo com árvores e flores, que custou US$ 30 milhões.

No ranking dos Jogos Olímpicos mais caros na história, Londres (2012) aparece na sequência, com US$ 15 bilhões. A Olimpíada do Rio de Janeiro, realizada em 2016, aparece em quarto lugar, com gastos relacionados ao esporte de US$ 13,7 bilhões, segundo o estudo da Oxford.

Vale reforçar que o valor da Olimpíada deste ano ainda é uma estimativa, e os números finais devem ser divulgados nas próximas semanas, após o fim do evento.

PUBLICIDADE

Guilherme Benchimol revela os segredos de gestão das maiores empresas do mundo na série gratuita Jornada Rumo ao Topo. Inscreva-se já.