Atenção à orientação

IR 2021: o que fazer se não receber o informe de rendimentos

A orientação é que o contribuinte entregue a declaração dentro do prazo, mesmo com informações incompletas

SÃO PAULO – O prazo para envio de informes de rendimentos referentes ao ano-base de 2020 para a Declaração do Imposto de Renda 2021 (DIRF) terminou em 26 de fevereiro. As empresas e instituições financeiras são obrigadas a enviar as informações de valores recebidos, contas e investimentos.

Ou seja, quando o prazo para a declaração começou em 1° de março, o contribuinte, em tese, já deveria ter acesso a todos os informes de rendimentos necessários para preencher a DIRF. O comprovante de rendimentos traz as informações sobre o total dos rendimentos obtidos pelo trabalhador no ano passado e o Imposto de Renda Retido na Fonte no mesmo período.

Mas o que acontece caso o contribuinte não tenha recebido os informes no prazo correto? O InfoMoney separou as principais informações sobre o assunto. Veja:

Onde achar os informes de rendimentos?

Os informes podem ser enviados por e-mail, pelos Correios e também é permitido que os comprovantes sejam disponibilizados pela internet, em áreas logadas de empresas ou liberados em aplicativos móveis. Sem essas informações, o contribuinte não tem boa parte dos dados essenciais para o preenchimento do programa gerador do imposto.

O contribuinte deve ter em mãos os informes de todas as instituições financeiras em que tem conta e todas as empresas em que trabalhou ao longo de 2020, mesmo em caso de contrato rescindido.

Além dos empregadores, os bancos e demais instituições financeiras também são obrigados a fornecer os informes de rendimento aos seus clientes, com dados sobre aplicações financeiras e saldo em conta. Operadoras de planos de saúde e instituições de ensino também devem fornecer as notas de valores recebidos de contribuintes, nesse caso, para fins de dedução do imposto de renda.

Uma boa alternativa para organizar tudo isso é o consolidador de informes de rendimento do Fliper, uma plataforma de investimentos e finanças que integra todas as suas contas em instituições financeiras em um único lugar.

A obrigação de disponibilizar o documento é das empresas, mas, segundo Valdir Amorim, consultor de impostos da IOB, sua eventual ausência não exime o contribuinte obrigado a declarar de enviar as informações de seus rendimentos dentro do prazo, que vai até 31 de maio.

O que fazer se não recebi os informes?

Para quem não recebeu o informe, a orientação é que procure o quanto antes o setor de recursos humanos da empresa ou o gerente da instituição financeira. Se o atraso persistir, a Receita Federal pode ser acionada.

Multa para empresas que não enviarem, omitirem ou prestarem informações erradas

A Receita pode multar a instituição que não enviar os informes em valor equivalente R$ 41,43 por documento, mas o funcionário ou correntista lesado precisa se manifestar.

“Seria necessário haver uma denúncia para a Receita Federal exercer a multa, pois não ela não consegue identificar a pessoa que se sente lesada pela falta do documento”, explica Adriana Alcazar, sócia diretora da Seteco Consultoria Contábil.

Leia também
• Passo a passo: como preencher a declaração
• Como declarar investimentos no Imposto de Renda

Ainda, também segundo a Receita, “a fonte pagadora que prestar informação falsa sobre rendimentos pagos, deduções ou imposto retido na fonte, está sujeita à multa de 300% sobre cada valor omitido ou acrescido que possa causar indevida redução do imposto sobre a renda a pagar ou indevido aumento do imposto a restituir ou a compensar, independentemente de outras penalidades administrativas ou criminais.”

Mesmo sem os informes, a recomendação é enviar os dados à Receita

Os especialistas consultados indicam que, para casos de não recebimento, o contribuinte deve declarar os dados disponíveis, mesmo que imprecisos ou incompletos. Isso porque o não cumprimento do prazo de entrega pode acarretar em multa, que varia de 165,74 a 20% do imposto devido, mais juros e correção monetária.

Vale lembrar que, durante a vigência do prazo, o contribuinte pode enviar uma declaração preliminar e, posteriormente, realizar uma declaração retificadora. O programa de preenchimento está disponível. 

*Com informações da Agência Brasil. 

Como declarar investimentos no IR?
Baixe de graça um ebook que explica como declarar seus investimentos (e quais são isentos) no Imposto de Renda:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.