Seu bolso

Motoristas fazem filas quilométricas para encher o tanque após anúncio de reajuste da Petrobras

População tenta abastecer veículos ainda com os preços sem reajuste nas bombas

Por  Estadão Conteúdo -

Depois do anúncio da Petrobras (PETR3;PETR4) de que vai aumentar o preço da gasolina em 18,7% e do diesel, em 24,9%, motoristas fizeram filas de carros, motos e caminhões para conseguir abastecer ainda com os preços sem reajuste.

Cidades como São Paulo, Salvador, Belo Horizonte, Curitiba e Sorocaba (SP) já têm os combustíveis comercializados a novos preços. Em Teresina, São Luís e Palmas a gasolina ultrapassou a casa dos R$ 7 e é comercializada por até R$ 7,39 nesta quinta-feira (10).

Além da correria para abastecer, donos de postos de combustíveis também precisaram se adiantar para mitigar os impactos do reajuste anunciado pela estatal. Em alguns municípios, os empresários correram para garantir o estoque antes das 12h, horário em que as distribuidoras fariam a alteração na tabela de preços.

O gerente de um posto da rede Shell de Sorocaba, no interior paulista, Joel Lima, conta que o movimento de motoristas começou a subir por volta de 12h, logo após o anúncio da estatal. Enfrentando as filas, os consumidores tentavam encher o tanque antes da mudança de preço.

Com estoque adquirido ainda no preço anterior, a unidade decidiu não repassar o novo reajuste para atrair os motoristas que enfrentam filas de carros, motos e caminhões. “Essa gasolina que está saindo agora foi comprada antes do reajuste, por isso seguramos o preço, mas só dura até amanhã”, afirma Lima.

Nem o tempo de espera atrapalhou os planos de Dorival Fernandes de fazer um estoque de diesel para os veículos da sua empresa. Ele conta que foi avisado por amigos sobre a determinação da Petrobras e acabou correndo para o posto antes que o valor fosse reajustado. “As pessoas estavam falando que subiria R$ 1 no preço, eu não estava acreditando, quando cheguei aqui fiquei assustado com essa fila de gente”.

Entre as dezenas de veículos que aguardavam para abastecer, alguns motoristas foram pegos de surpresa com os novos valores já em vigor nas bombas. A representante de vendas Graciele Germano era uma das desavisadas sobre a nova alta nos combustíveis.

Depois de abastecer sua moto, Graciele pretendia ir para casa e buscar o veículo da família para encher o tanque antes que os preços fossem novamente reajustados. “Eu vi essa fila de carros e achei que estava com alguma promoção, não que estaria mais caro”, relata.

Procon-SP orienta consumidor a denunciar 

Diante do aumento dos preços antes da entrada em vigor do reajuste anunciado pela Petrobras, o Procon de São Paulo orienta os consumidores a denunciarem a prática.

“Os postos de combustível que estão reajustando os produtos hoje estão incorrendo em prática abusiva e especulativa”, diz o órgão em nota.

“O Procon-SP vai combater especulação no preço dos combustíveis. Os consumidores que se depararem com a situação devem fazer sua denúncia no site do Procon-SP, anexando fotos dos preços da bomba”, afirma o diretor executivo do Procon-SP, Fernando Capez.

Cadastre-se na IMpulso e receba semanalmente um resumo das notícias que mexem com o seu bolso — de um jeito fácil de entender:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.
Compartilhe