Fazendeiro desolado lamenta perdas de animais e sonhos nas enchentes do RS

Fortes chuvas fizeram com que rios e lagos atingissem seus níveis mais altos em todos os tempos, matando 149 pessoas e desalojando outras 538 mil

Reuters

Enchentes castigam o Rio Grande do Sul, na maior tragédia climática da história do estado (Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini)

Publicidade

O desespero nos olhos de Nilton Muradaz é inconfundível, enquanto ele vê o vasto lago que já foi sua fazenda, mas agora exibe poucos sinais dos animais, equipamentos e estruturas que ele perdeu nas enchentes que devastaram o Rio Grande do Sul.
“Um sonho, uma vida que a gente deposita aí dentro, ser levado dessa forma é desolador. Não tenho nem palavras”, disse Muradaz, cujo rebanho de gado foi reduzido de 33 para apenas 13 cabeças. Somente quatro dos seus 20 cavalos puro-sangue sobreviveram.
Fortes chuvas no Rio Grande do Sul fizeram com que rios e lagos atingissem seus níveis mais altos em todos os tempos, matando 149 pessoas e desalojando outras 538 mil, segundo as autoridades.
“Não é só uma perda financeira, mas é sentimento que você coloca plantando uma muda, um cavalinho que você tinha e se afetuava mais, e agora não tem. Eu nem consigo me expressar”, disse Muradaz.
Ele disse que não sabe sequer por onde começar a reconstruir sua vida até conseguir avaliar todos os danos causados pelas enchentes.
“As pessoas precisam se conscientizar [da preservação ambiental] de uma forma mais rápida possível para que a gente ainda tenha chance de que isso não aconteça novamente de uma forma ainda mais grave”, disse.

Sem luz, água e telefone

Mais de 253.830 residências e pontos comerciais continuam sem energia elétrica no Rio Grande do Sul, de acordo com boletim de infraestrutura divulgado pelo governo estadual na quarta-feira (15). São 126,8 mil clientes da distribuidora Equatorial Energia (CEEE Equatorial) e 127 mil da Rio Grande Energia (RGE).

O boletim aponta que 136.382 clientes estão sem abastecimento de água tratada fornecido pela Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), devido às fortes chuvas que caíram no estado desde o fim de abril. O WhatsApp para atendimento das pessoas com falta de água nas torneiras é o (51) 99704-6644.

Continua depois da publicidade

Sobre os serviços de telefonia e internet, ainda há problemas em seis municípios atendidos pela empresa de telecomunicações Vivo. E há outros dois municípios sem serviços da companhia Claro.