Em minhas-financas / consumo

Oito em cada dez brasileiros não sabem como controlar as próprias despesas

Falta de disciplina para registrar todos os gastos é o principal empecilho no planejamento financeiro

cofre_gastos
(ThinkStock)

SÃO PAULO – O consumidor brasileiro não sabe lidar com as finanças pessoais: gasta mais do que ganha, não guarda dinheiro e não se planeja para o futuro. De acordo com um levantamento realizado pelo SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) e pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), 81% dos entrevistados não sabem controlar as despesas pessoais.

Somente 18% dos consumidores têm conhecimento total sobre o fluxo de receitas e despesas no orçamento pessoal, sendo que a maioria (71%) tem apenas conhecimento parcial de suas finanças e outros 10% têm baixo ou nenhum conhecimento.

A pesquisa ainda revela que mesmo entre os que sabem pelo menos um pouco sobre suas finanças, há uma parcela significativa (28%) de pessoas que não utiliza um método organizado e faz o controle financeiro apenas “de cabeça”.

Na lista dos métodos de controle financeiro mais citados, 38% utilizam ferramentas manuais como caderno de anotações, agenda e papel. Em seguida vem a planilha de computador, com 32% e somente 2% dos entrevistados afirmam que a tarefa de controlar as finanças é feita por terceiros.

De acordo com a economista do SPC Brasil, Luiza Rodrigues, não importa a ferramenta, importa que o método seja organizado. “Algumas pessoas têm facilidade com planilhas ou aplicativos, mas outras não. O fundamental é sempre registrar tudo o que se ganha e se gasta e jamais confiar na memória, porque ela falha.”

Disciplina
Quando indagados sobre as dificuldades que enfrentam na hora de fazer o planejamento das contas, 39% dos consumidores alegaram que a falta de disciplina para registrar todos os gastos é o principal empecilho. Outras opções como unir todas as informações (29%), recordar todos os pagamentos que não constam no extrato bancário (28%), falta de tempo (23%) e não saber calcular taxa de juros (11%) também foram citadas.

Além disso, mais de um terço dos brasileiros (36%) admitiram não saber o valor exato das contas que terá de pagar no mês seguinte. Já em relação aos gastos extras, a maioria (57%) também afirma não saber com precisão o quanto terão de desembolsar no próximo mês, fato que dificulta o planejamento e o controle financeiro do próprio orçamento.

Como consequência direta da falta de conhecimento sobre as próprias despesas, 36% dos entrevistados afirmaram terem deixado de pagar ou terem pago com atraso alguma conta nos últimos 12 meses.

Na avaliação dos especialistas do SPC Brasil, a falta de planejamento é reflexo da “cultura do imediatismo” que conduz o pensamento de boa parte dos brasileiros. Em torno de 36% admitem que costumam adquirir produtos mesmo não tendo condições de gastar. Já 30% reconhecem ter comprado, nos últimos três meses, algum bem que fez com que excedessem seu limite financeiro.

 

Contato