Em minhas-financas / consumo

Décimo terceiro: saiba calcular e planeje o uso do abono

Todo trabalhador com carteira assinada, bem como aposentados, pensionistas e trabalhadores avulsos têm direito à gratificação

Reais
(Shutterstock)

SÃO PAULO – Em meio à correria com a proximidade do final do ano, férias e festas, novembro traz muitas expectativas para a organização do orçamento - tudo graças ao 13º salário, cuja primeira parcela é paga no final do mês. 

Pela legislação, todo trabalhador com carteira assinada, bem como aposentados, pensionistas e trabalhadores avulsos, têm direito a receber a gratificação.

Não deixe seu 13º parado: abra uma conta gratuita na XP com taxa ZERO para abertura, manutenção e TED!

Ainda conforme a lei, a partir de 15 dias de serviço, o funcionário já está qualificado a receber o décimo terceiro salário, proporcional ao tempo trabalhado durante o ano.

Como calcular

Se você faz parte do grupo de trabalhadores com direito a receber o abono, é importante saber calcular quanto você vai ganhar. Denise Machado, head de private da Messem Investimentos, explicou uma fórmula que vai ajudar você nas contas:

Valor do salário bruto dividido por 12 e multiplicado pelo número de meses trabalhados.

Por exemplo, quem trabalhou oito meses durante o ano e tem um salário de R$ 3 mil deve dividir esse valor por 12 e multiplicar o resultado por 8, ou seja, o trabalhador do exemplo acima tem direito a receber R$ 2 mil de gratificação.

O pagamento, que acontece em duas vezes, dá-se da seguinte forma:

a) 1ª parcela (até 30 de novembro): equivalente à metade do valor a que o trabalhador tem direito sem nenhum desconto;

b) 2ª parcela (até 20 de dezembro): restante do valor com incidência do INSS e IRRF sobre o valor total do 13º salário.

Foram feitas duas simulações nas tabelas abaixo para ilustrar o cálculo de décimo terceiro para dois salários e datas de contratação distintas considerando dois dependentes,de acordo com a explicação de Machado: 

Em ambos os casos, primeiro é preciso calcular a base de cálculo do IR. Para chegar nela fazemos o seguinte: salário bruto – contribuição para o INSS – número de dependentes multiplicado por R$ 189,59.

Caso a) salário de R$ 3 mil e 12 meses de trabalho 

Salário considerando 12 meses de trabalho

R$ 3.000

Valor do desconto do INSS

11% de R$ 3 mil = R$ 330

(-) 2 dependentes

R$ 189,59 x 2 = R$ 379,18

Base de cálculo

R$ 2.290,82

* INSS - para ver os diferentes descontos, clique aqui nesta tabela.

Imposto de Renda

 

alíquota

7,5%  de 2.290,82 = R$ 171,81

parcela a deduzir

R$ 142,80

Valor do desconto do IR

R$ 171,81 - R$ 142,80 = R$ 29,01

* IR - para ver os diferentes descontos e alíquotas, clique aqui.

Quanto você vai ganhar do décimo terceiro 

 

Salário Bruto

R$ 3.000

Desconto INSS

(-) R$ 330

Desconto IR

(-) R$ 29,01

Décimo terceiro líquido

= R$ 2.640,99

Caso b) salário de R$ 10 mil e 8 meses de trabalho 

Primeiro fazer o cálculo de salário proporcional: valor do salário bruto dividido por 12 e multiplicado pelo número de meses trabalhados. Ou seja, R$ 10 mil /12 = R$ 833,33 x 8 meses = R$ 6.667

A partir disso, o cálculo:

Salário considerando 8 meses de trabalho

R$ 6.667

Valor do desconto do INSS

Teto do desconto: R$ 621,04

(-) 2 dependentes

189,59 x 2 = R$379,18

Base de cálculo

R$ 5.666,78

* INSS - para ver os diferentes descontos, clique aqui nesta tabela.

Imposto de Renda

 

alíquota

27,5%  de R$5.666,78 = R$1.558,36

parcela a deduzir

R$ 869,36

Valor do desconto do IR

R$1.558,36 - R$ 869,36 = R$ 689,00

*IR - para ver os diferentes descontos e alíquotas, clique aqui.

Quanto você vai ganhar do décimo terceiro 

 

Salário Bruto

R$ 6.667

Desconto INSS

(-) R$ 621,04

Desconto IR

(-) R$ 689,00

Décimo terceiro líquido

= R$ 5.356,96

*Para o cálculo do valor do INSS e UR não se deve somar o valor do 13º salário ao valor do salário do mês.

Planejamento 

A grana extra é sempre bem-vinda, principalmente com a proximidade do final do ano, quando os gastos sempre aumentam um pouco mais. No entanto, para que o dinheiro a mais não passe de mocinho a vilão do seu orçamento, o InfoMoney compilou algumas dicas:

  1. 1. Pague contas, evite os juros abusivos;
  2. 2. Compre os presentes de Natal à vista, para não começar o ano com prestações;
  3. 3. Tem filhos? Lembre-se do início do ano… Material escolar, livros, matrícula;
  4. 4. Vai viajar no Réveillon? Guarde o dinheiro, você precisará muito dele, pois os preços das passagens e de hotéis são mais caros nesse período;
  5. 5. Guarde esse dinheiro para pagar suas contas do início do ano, como IPVA e IPTU;
  6. 6.Guardar o dinheiro para o licenciamento do carro e a inspeção veicular de 2019;
  7. 7. Já defina a programação das férias escolares (janeiro);
  8. 8. Se você ainda não tem, faça uma reserva de emergência;
  9. 9. É uma boa oportunidade para começar a investir mesmo com pouco dinheiro;
  10. 10. Enxergue o décimo terceiro como um bônus que não estava no orçamento;   

O cenário ideal seria que o dinheiro do décimo terceiro desse para seguir à risca todas as dicas da lista e que ainda sobrasse. No entanto, como o ideal é diferente do real, vale usar o bom senso e priorizar determinadas obrigações.

Invista a partir de R$ 100 e ganhe até 3,2 mais que a poupança: abra uma conta gratuita na Rico!

Divida o montante em partes e destine cada uma delas para um fim. Dessa forma, é possível diminuir as dívidas, pagar parte das contas, poupar um pouco e ainda pensar em você. 

 

Contato