Drible a crise

Como ganhar dinheiro extra na quarentena com 10 plataformas online

Vender serviços, produtos e até o seu tempo pode ser uma forma de aliviar seu bolso na crise

(Gustavo Mellossa/Getty Images)

SÃO PAULO – A pandemia de coronavírus afeta drasticamente o bolso dos brasileiros: com demissões, redução de jornada, empresas fechando e demanda diminuindo, muitas pessoas viram suas receitas cair. Neste cenário, há algumas opções que podem ajudar a fazer uma renda extra.

“O ideal é investir em prestação de serviços ou em venda de mercadorias que estejam dentro do seu conhecimento, ou que pelo menos tenha facilidade em aprendê-lo”, explica Andréia Ribeiro da Luz, professora da Escola de Negócios da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR).

“Uma forma de fazer renda extra pode ser desde a venda de roupas, sapatos ou acessórios que já não lhe agradam mais, bem como objetos de decoração e produtos artesanais como: bijuterias, bombons, bolos, tortas. Ou também, serviços personalizados, de acordo com as habilidades e formação de cada um, como cursos, treinamentos, consultoria etc. Tudo isso via online. Uma outra oportunidade são as aulas particulares, como as aulas estão sendo via remota, muitos estudantes acabam tendo um pouco mais de dificuldade, surgindo então uma oportunidade para profissionais de várias áreas do conhecimento”, sugere Andréia.

PUBLICIDADE

Pensando nas pessoas que tiveram suas receitas diminuídas devido ao momento, o InfoMoney separou 9 plataformas que podem auxiliar o brasileiro a fazer uma renda extra durante a quarentena. Confira:

Méliuz

O Méliuz é uma startup que disponibiliza em sua plataforma cupons de desconto de lojas online e devolve ao consumidor parte do dinheiro gasto em compras direto na conta bancária. A empresa lançou nesta quarentena o Méliuz Renda Extra, que funciona como uma espécie de “programa de afiliados”, no qual os usuários inscritos ganham comissão por cada compra feita por meio dos seus links de recomendação.

Cada usuário cadastrado no programa tem acesso a links personalizados das lojas para compartilhar por e-mail, WhatsApp, redes sociais e sites. A cada compra feita nos e-commerces pelo link, a pessoa ganha uma comissão, que pode chegar a 20% do valor da compra.

O dinheiro é creditado na sua conta do Méliuz e, ao completar R$ 20 de saldo confirmado, o usuário pode resgatá-lo para sua conta corrente ou poupança.

Os usuários podem divulgar links de várias lojas diferentes e não pagam nada para fazer parte do Méliuz Renda Extra, uma vez que a comissão que recebe é uma parte do valor pagos pelas lojas à plataforma para anunciar no Méliuz.

“Dessa forma, as lojas ampliam sua divulgação e vendas; o Méliuz fica com parte do investimento feito pelas lojas e o usuário recebe uma comissão a cada compra feita pelo seu link”, diz a empresa.

Mesmo consumidores já cadastrados no Méliuz precisam se inscrever no Méliuz Renda Extra pelo site para ter acesso aos links de recomendação dos e-commerces.

Elo7

O Elo7 é uma plataforma em que lojistas expõem seus produtos para diversos consumidores. Mas o site é especializado em produtos criativos, como bijuterias, artigos moda, papelaria, artigos decorativos, entre outros.

Na prática, é um shopping online que reúne lojas que vendem produtos “caseiros”, muitas vezes feitos à mão e personalizados. O vendedor pode se cadastrar gratuitamente e criar sua vitrine para divulgar os produtos.

A plataforma não cobra custos fixos para vender e retém uma taxa de comissão sobre o valor total do pedido (produtos + frete), “no momento que o comprador pagar pelo pedido através da Wirecard. A taxa pela transação da Wirecard está inclusa na taxa total de comissão Todos os vendedores Elo7 poderão usufruir de um desconto no valor dos fretes”, diz o site.

O percentual de comissão varia: se o produto que abriu o carrinho for um anúncio Plus, a comissão será de 18%. Se for um anúncio Clássico, será de 12%.

É o usuário que gerencia sua loja, cadastrando seus produtos e verificando pedidos. A cada comentário ou novo pedido recebido em sua loja, você será notificado por email.

GetNinja

O GetNinjas é um aplicativo para contratação de serviços. Hoje, possui mais de 200 tipos de serviços disponíveis.

A empresa conecta profissionais de todo o Brasil com pessoas solicitando serviço. A plataforma permite que o usuário se cadastre em um das 10 categorias disponíveis, como aulas, consultoria, assistência técnica, moda e beleza, saúde, entre outras.

PUBLICIDADE

Para participar, basta acessar “cadastrar os meus serviços” e inserir as informações pessoais e do serviço que quer vender. Feito isso, quando um cliente faz uma solicitação, a plataforma recomenda três profissionais que estejam perto do local desejado.

Ao vender um produto, 100% do valor é do usuário, mas para liberar o seu contato para quem procura por um profissional, é necessário usar moedas internas da plataforma, e isso tem um custo. Assim, quando o vendedor é notificado que o produto que ele vende está sendo procurado, ele precisa fazer o pagamento de moedas para liberar seu contato para o cliente.

As moedas são vendidas em pacotes diferentes. Mil moedas custam R$149,50, 2 mil saem por R$299,90 e 4 mil moedas por R$599. O custo pago para liberar cada contato pode variar.

O vendedor pode ver todos os pedidos e investe apenas nos que achar que vale.

99freelas

No 99Freelas, o usuário pode oferecer seus serviços para que outras pessoas os contratem. Primeiro, o interessado em vender seus serviços precisa criar um perfil gratuito na plataforma. Lá, deve inserir suas habilidades, experiências e mais informações.

Feito isso, o próprio profissional pode se candidatar para os trabalhos que os clientes buscam na plataforma. O site recomenda trabalhos correspondentes com suas habilidades e interesses.

É grátis se cadastrar e enviar propostas ilimitadas para potenciais clientes. A plataforma adiciona uma taxa de 7% a 15% (R$ 3 no mínimo) na sua oferta, que será paga pelo contratante. Não há custos adicionais, mas o freela pode optar por comprar um dos planos premium que variam de R$ 29,90 a R$ 59,90 por mês.

VinteConto

Vinteconto é um marketplace que possui uma variedade de serviços digitais por R$20. Profissionais interessados em vender seus serviços se cadastram na plataforma e clientes fazem as compras.

PUBLICIDADE

“Nós contamos com os freelancers profissionais, anunciando os mais diversos tipos de serviços, com o suporte do Vinteconto, que oferece mediação, segurança nos pagamentos, um sistema de avaliação público e confiável dos serviços recebidos e suporte ao usuário”, diz a empresa em seu site.

São vários serviços (conhecidos como “tarefas em nossa comunidade”), entre eles design de logotipo, design de cartão de visita, criação de emails otimizados, vídeos comerciais, animações, entre vários outros.

A plataforma conta com três principais categorias: Diversão e Estilo de Vida, Websites e Tecnologia e Consultoria e Cursos, em que os profissionais podem se cadastrar. Na prática, o vendedor precisa pensar no que pode vender por R$ 20 e fazer uma renda extra.

Hotmart

A Hotmart é uma plataforma que compila produtos e serviços e qualquer pessoa com conhecimento em determinada área pode criá-los para compartilhar com os usuários do site.

“Atualmente, na Hotmart, é possível comercializar variados tipos de conteúdo digital, desde Ebooks e videoaulas até softwares”, explica a companhia em seu blog oficial.

Para conseguir ganhar uma renda extra, é possível se tornar um produtor digital ou um afiliado. O primeiro fica responsável por desenvolver o conteúdo que será comercializado na plataforma. Já o segundo é aquele que deve divulgar os cursos e conseguir clientes para o produto que quiser.

Ambos recebem comissões das vendas dos cursos, após a Hotmart cobrar as tarifas do seu serviço. Para vendas realizadas no Brasil, a tarifa é de 9,90% + R$ 1 para produtos com custo superior à R$ 10. Já as vendas que custam menos de R$ 10, a tarifa é de 20%.

“Em um produto que custa R$ 90,00 a tarifa é de R$ 9,91. Já um produto de R$ 3,00 que, segundo a regra principal, teria uma tarifa de R$ 1,29, tem uma tarifa de apenas R$ 0,60”, exemplifica a companhia em seu blog.

Workana

O Workana é um site que conecta freelancers com projetos ou serviços dos mais variados ramos. A plataforma opera em oito grandes áreas de trabalho e conhecimento: TI e Programação; design e multimídia; tradução e conteúdos; marketing e vendas; suporte administrativo; jurídico; finanças e administração; e engenharia e manufatura.

No cadastro, o usuário deve escolher seus campos de atuação e definir suas áreas de especialização. Durante o cadastro, é possível enviar o currículo para o site de outras plataformas.

Os contratos da Workana podem pagar o profissional após a finalização do projeto, combinar um preço fixo a ser pago antes ou até mesmo fechar um regime por horas trabalhadas, ficando a cargo do empregador e do freelancer contatado.

Sites de vendas de usados (Enjoei, OLX, MercadoLivre e outros)

Mesmo quem não possui tempo para se dedicar a trabalhos paralelos pode conseguir uma grana extra sem sair de casa. Sites de vendas online como Enjoei, OLX e Mercado Livre permitem que usuários vendam e negociem itens usados em suas plataformas gratuitamente, cobrando uma porcentagem após a realização da venda.

A ideia é que usuários vendam itens que estejam parados dentro de casa oferecendo preços mais atrativos do que os comercializados no mercado tradicional. Vale lembrar que as políticas dos sites variam entre si e é importante entender como cada plataforma funciona antes de começar a anunciar.

Profes

O Profes é uma plataforma que conecta alunos e professores brasileiros sobre os mais diversos temas e disciplinas diferentes. Para começar a dar aulas na plataforma, o professor precisa se inscrever no site, descrever sua experiência e a área de escolha.

No Profes, há desde aulas e professores focados para o Ensino Médio, vestibular, ensino superior e até mesmo preparação para concursos públicos.

Já o aluno pode conversar gratuitamente com os professores. Caso o cliente não fique satisfeito com as aulas ministradas pelo professor, seu dinheiro será restituído. O site ainda possui diferentes planos de assinatura premium  que contam com mais benefícios e aulas personalizadas.

Dog Hero

A empresa conecta donos de cachorros às pessoas que estão dispostas a oferecer hospedagem ou serviços de passeios para os pets. “O cliente encontra um anfitrião próximo a ele e que cuidará do cãozinho enquanto você estiver fora, seguindo as suas recomendações e a rotina com a qual seu cãozinho já está acostumado”, diz a empresa.

O interessado em cuidar dos animais deve preencher os dados pessoais, postar foto do ambiente da casa, e descrever como vai ser a hospedagem na sua residência. Não precisa ter um cachorro para ser anfitrião e não há problemas se a pessoa já tiver um outro animal em casa e quiser se inscrever na plataforma.

Após finalizar o cadastro, o perfil segue para aprovação e o interessado deve esperar uma devolutiva do time em cerca de 7 dias úteis.

Em relação ao preço que o anfitrião pode cobrar, a empresa explica que todos têm a liberdade de definir o preço que vão cobrar por noite. O cálculo do valor cobrado é feito da seguinte maneira: número de hóspedes x número de noites x preço por noite = Valor total da hospedagem. “Exemplo: um cliente quer hospedar 2 animais, de sexta à domingo (duas noites) com um anfitrião cuja diária é R$ 40,00. O valor final da hospedagem é calculado assim: 2 x 2 x 40 = R$ 160”, segundo explica a empresa.

O serviço para o anfitrião é gratuito, mas o Dog Hero cobra a taxa de 25% sobre o valor total das hospedagens, que nesse exemplo seria de R$ 40.

Newsletter InfoMoney
Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.