Carnaval: 9 dicas para proteger seu celular e vida financeira durante a folia em 2024

De acordo a Serasa, 3 em cada 10 brasileiros já perderam ou tiveram itens furtados/roubados durante os eventos de Carnaval

Giovanna Sutto

Edição da Pipoca 2020, no Carnaval de rua de São Paulo (Divulgação)

Publicidade

Uma das festas mais populares do Brasil, o Carnaval é sinônimo de cores, alegria, blocos de rua e ocupação das cidades com cultura. Porém, é preciso ficar atento aos riscos: as ocorrências de furtos, roubos e golpes tendem a aumentar durante os eventos espalhados pelo país.

De acordo com dados da Serasa compilados no último ano, 3 em cada 10 brasileiros já perderam ou tiveram itens furtados/roubados durante os eventos de Carnaval. O celular foi o campeão de problemas registrados, com 48% dos casos de furto. Ainda segundo a pesquisa, 74% dos brasileiros afirmam que já deixaram de ir a uma festa ou bloquinho de Carnaval por medo da falta de segurança. O levantamento ouviu 1.573 pessoas.

“No Carnaval é essencial manter vigilância sobre pertences pessoais, como carteira, celular, relógios e documentos. O uso de bolsas com fechos seguros e a consciência constante de suas posses contribuem significativamente para a prevenção de furtos e roubos”, afirma Jossiani Dias, professora de direito penal da PUC-PR. Na visão dela, ao internalizar algumas orientações, cada indivíduo torna-se um agente ativo na preservação de um ambiente seguro durante as festividades carnavalescas.

Masterclass

O Poder da Renda Fixa Turbo

Aprenda na prática como aumentar o seu patrimônio com rentabilidade, simplicidade e segurança (e ainda ganhe 02 presentes do InfoMoney)

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Confira, a seguir, dicas práticas para proteger seu celular e vida financeira no Carnaval compartilhadas por Jossiani Dias e Thiago Godoy, educador financeiro da Rico Investimentos:

Certifique-se de ter um seguro abrangente para o seu celular, cobrindo danos acidentais, roubo ou perda. Importante checar as informações na seguradora e confirmar a validade da apólice antes do Carnaval.

Outra opção para o folião é aderir ao “Celular Seguro”, sistema criado pelo governo federal para bloquear celulares roubados ou furtados em todo o país. O usuário pode fazer seu registro com a mesma conta utilizada no gov.br e indicar pessoas de confiança, que poderão efetuar os bloqueios da linha telefônica, caso o titular tenha o celular roubado ou furtado. A ferramenta está disponível para navegadores como Google Chrome e Microsoft Edge e aplicativos para Android e iPhone (iOS)

Continua depois da publicidade

Outra alternativa para evitar dores de cabeça é usar um celular antigo durante os blocos de rua e otras festas para não colocar em risco seu aparelho principal — que geralmente exigiu mais investimento. “E, mesmo com o celular de backup, vale colocá-lo junto com o cartão ou dinheiro na doleira, que costuma ser mais segura do que bolso e bolsas”, alerta Godoy.

Caso não tenha um celular antigo para evitar levar seu aparelho principal, não se esqueça de proteger o aparelho com senhas e evitar deixá-lo desacompanhado em locais públicos. “Considere também o uso de aplicativos de rastreamento em dispositivos móveis para localização em caso de perda do aparelho”, sugere Godoy.

Carregue os cartões em uma doleira, por exemplo, e os mantenha sempre por perto a fim de evitar furtos. Além disso, informe ao banco sobre a viagem de Carnaval para evitar bloqueios indevidos.

Utilize também cartões pré-pagos para limitar o valor disponível e reduzir os riscos em caso de extravio, orienta Godoy. Outra boa prática é esconder o número do cartão e a chave de segurança.

Ative a autenticação em dois fatores no aplicativo do banco para uma camada extra de segurança. E, durante a folia, evite acessar o aplicativo em redes Wi-Fi públicas e opte por conexões seguras.

Outro ponto importante é o armazenamento dos documentos durante a festa de Carnaval. Na tentativa de se prevenir contra roubos e furtos, “digitalize seus documentos importantes, como identidade e cartões, e armazene em um local seguro na nuvem. Mantenha cópias físicas dos documentos em local seguro e de fácil acesso em caso de emergência”, orienta Godoy.

Outra dica que pode ajudar o folião é ativar os alertas de transações em suas contas bancárias para identificar atividades suspeitas. Assim, fica mais fácil acompanhar, se eventualmente, compras começarem a ser feitas em seu cartão, por exemplo. “Revise regularmente o extrato bancário para detectar qualquer movimentação não autorizada”, sugere o educador financeiro.

Durante o Carnaval, o ideal é apenas aproveitar. Porém, é preciso ficar de olho no orçamento para não extrapolar e ficar no ‘vermelho’ depois da festa. Por isso, estabeleça um orçamento para os gastos durante o Carnaval e evite carregar grandes quantias de dinheiro em espécie.

Outra dica dos especialistas é andar em grupo e manter uma comunicação ativa. Desfrutar das festividades com mais gente conhecida proporciona maior segurança. Além disso, “manter comunicação constante com amigos, compartilhando localização e planos, é uma prática eficaz para prevenir incidentes”, afirma a professora da PUC.

Giovanna Sutto

Repórter de Finanças do InfoMoney. Escreve matérias finanças pessoais, meios de pagamentos, carreira e economia. Formada pela Cásper Líbero com pós-graduação pelo Ibmec.