Bill Gates diz que deixará herança de ‘apenas’ US$ 10 mi para cada filho; e você?

Planejamento sucessório é importante, inclusive, em famílias com nível médio de renda; entenda

Equipe InfoMoney

Publicidade

Burocracias na vida e na morte atingem a todos, inclusive Bill Gates, o cofundador da Microsoft, que afirmou que não deixará todo o seu patrimônio para seus três herdeiros.

Gates e sua ex-mulher, Melinda French, são pais de três filhos: Jennifer, Rory e Phoebe. Mas ainda que tenham tirado a “loteria da vida”, os três sortudos não receberam todo o império dos pais — uma fortuna calculada em US$124,7 bilhões, segundo a Forbes.

De acordo com o Valor Econômico, citando uma rodada de perguntas no Reddit, Bill Gates teria alegado que deixaria US$ 10 milhões para cada filho. Na ocasião, Gates teria afirmado que deixar grandes quantias de dinheiro para “crianças” não seria um favor para elas e que ele e Melinda concordavam com isso.

Masterclass

O Poder da Renda Fixa Turbo

Aprenda na prática como aumentar o seu patrimônio com rentabilidade, simplicidade e segurança (e ainda ganhe 02 presentes do InfoMoney)

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O “filho” que receberá a imensa maioria do patrimônio do casal não é bem um filho: a Fundação Bill e Melinda Gates, instituição filantrópica criada em 2000 que financia estudos e projetos que tenham objetivos como erradicar a fome, sanar a falta de moradia, desenvolver tratamento e cura para doenças.

Ainda que nem todas as famílias tenham de lidar com o “problema” de destinar bilhões de dólares a herdeiros, o planejamento sucessório sempre é bem-vindo, inclusive em famílias de nível médio, e pode evitar dores de cabeça — sobretudo em famílias detentoras de empresas, que ao perder o administrador dos negócios, enfrentam a dificuldade de ter que nomear novos gestores.

Planejamento sucessório

A legislação brasileira é diferente da americana e estabelece que os herdeiros necessários, como filhos e cônjuges, devem ser obrigatoriamente contemplados com 50% do legado.

Continua depois da publicidade

Se o testamento é feito de forma correta, levando em consideração os herdeiros necessários (descendentes, ascendentes, cônjuge ou companheiros de união estável), o restante dos bens estará disponível para ser deixado para quem o detentor quiser.

Veja mecanismos que podem ser utilizados na sucessão:  

Doação

Os pais podem antecipar a herança através da doação com reserva de usufruto. Ela pode ser feita em cartório, com pagamento do Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doações (ITCMD), que é de 4% do valor do bem em São Paulo.

A família pode entrar em consenso, e o doador estabelece em vida o que cabe a cada um. Entre as vantagens de se fazer a doação em vida, está o planejamento sucessório e a melhora dos aspectos tributários da sucessão.

Testamento

O testamento é a manifestação de última vontade pelo próprio indivíduo para distribuição dos seus bens. No documento, os pais podem fazer a partilha que desejam para que os filhos saibam o que lhes foi deixado.

União estável

Caso a pessoa tenha um companheiro, uma forma é a formalização prévia da união estável para garantir a divisão igualitária entre a pessoa e outros herdeiros.

Holdings familiares

holding familiar é uma empresa criada com o objetivo específico de administrar, preservar e perpetuar o patrimônio adquirido pela família ao longo dos anos. Todos os ativos são transferidos para a empresa holding, onde os herdeiros são os sócios. Além disso, a constituição de uma holding familiar economiza uma quantia considerável em tributos e evita a morosidade e o desgaste emocional de um processo de inventário. Com a holding familiar, o processo de inventário pode ser simplificado ou até mesmo evitado quando ocorrer o falecimento.