Por Dentro dos Resultados

“A gente estima que no final de setembro teremos nossos BDRs negociados na B3”, diz CFO da XP Inc.

Processo é esperado desde o ano passado; ações do grupo na Nasdaq já subiram mais de 35% desde o IPO

Por  Anderson Figo -

SÃO PAULO — Desde que fez seu IPO na Nasdaq, em dezembro de 2019, as ações da XP Inc. têm alta de mais de 35%, sendo 15,6% só neste ano. Dona das corretoras XP, Rico, Clear, além do InfoMoney, a XP Inc. viu seu lucro líquido ajustado superar R$ 1 bilhão no segundo trimestre de 2021, uma alta de 83% sobre o mesmo período do ano passado.

Muitos investidores por aqui aguardam ansiosos pela estreia dos BDRs da XP Inc. na Bolsa brasileira, a B3. Os recibos de ações, que representam os papéis da empresa negociados na Nasdaq, devem estar disponíveis até o final de setembro. Pelo menos essa é a estimativa de Bruno Constantino, CFO do grupo, que foi citada em live do InfoMoney na quinta-feira (5).

“A gente está muito ansioso para ter nosso BDR negociado na B3. Quando do nosso IPO, a gente não tinha opção, por conta da nossa estrutura societária. A gente precisava de uma estrutura de super voting rights, ter ações com poder de voto diferenciado, o que no mercado americano é super comum. No mercado brasileiro, a lei não permite. Tem uma discussão agora para mudar isso, mas fato é que em 2019 a gente precisou fazer o IPO lá fora”, disse.

Um ano após o IPO, a XP Inc. poderia ter seu BDR listado na B3, mas teve que segurar o processo por conta de uma reorganização societária anunciada pelo Itaú, que aprovou uma cisão da participação minoritária que ele tinha da XP. Essa empresa cindida será incorporada na XP, o que ainda depende de aprovação em assembleia. Quando isso ocorrer, os acionistas dessa empresa receberão ações ou BDRs da XP.

“Neste momento, a gente estima que [a aprovação pela assembleia] ocorra ao final do terceiro trimestre, ou seja, ao final do mês que vem nós teremos os nossos BDRs negociados na B3. Não dá para fazer antes porque tem essa operação em curso”, explicou Constantino.

A live faz parte do projeto Por Dentro dos Resultados, em que o InfoMoney entrevista CEOs e diretores de importantes companhias de capital aberto, no Brasil ou no exterior. Eles falam sobre o balanço do segundo trimestre de 2021 e sobre perspectivas. Para acompanhar todas as entrevistas da série, se inscreva no canal do InfoMoney no YouTube.

Thiago Maffra, CEO da XP Inc. e que também participou da live, destacou o potencial de crescimento da companhia. “Quando a gente olha o tamanho da oportunidade do mercado, a gente está falando de R$ 800 bilhões de revenue pool, e a gente tem, pegando 12 meses atrás, algo em torno de 1% disso. A gente tem um market share desse revenue pool muito pequeno”, disse.

“E se a gente pegar especificamente investimentos, não estou nem falando dessas novas linhas de negócio que abrimos [como crédito e seguros, por exemplo], 90% dos investimentos ainda estão dentro dos grandes bancos incumbentes. Então, tem uma avenida de crescimento enorme no mundo de investimentos. A gente vai continuar crescendo, vai continuar acelerando, é uma avenida enorme, daria para fazer algumas XPs focadas no mundo de investimentos, mas em paralelo a gente está abrindo essas novas linhas de negócio que vão dar um growth enorme”, completou o CEO.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Maffra e Constantino falaram ainda sobre como enxergam o aumento recente da Selic impactando os negócios da XP Inc., sobre as iniciativas ESG do grupo, sobre a cultura de partnership da companhia e seus efeitos sobre os resultados, além do cenário de maior concorrência no setor. Assista à live completa acima, ou clique aqui.

Em curso gratuito de Opções, professor Su Chong Wei ensina método para ter ganhos recorrentes na bolsa. Inscreva-se grátis e participe.

Compartilhe