Balanço da companhia

Lucro líquido ajustado da XP Inc. supera R$ 1 bilhão no 2º trimestre, alta de 83% na comparação anual

A receita líquida totalizou R$ 3,018 bilhões, uma alta de 57% frente igual período de 2020 e de 15% ante o primeiro trimestre deste ano 

(XP/Divulgação)

SÃO PAULO – A XP Inc. registrou um lucro líquido ajustado de R$ 1,034 bilhão no segundo trimestre de 2021, alta de 83% na comparação com mesmo período do ano passado, quando lucrou R$ 565 milhões, e de 22% frente os R$ 846 milhões registrados no primeiro trimestre de 2021. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (3), após o fechamento do mercado.

“Mais um trimestre recorde, com resultados financeiros sólidos e crescimento exponencial, ultrapassando a marca de R$ 1 bilhão de lucro líquido ajustado no trimestre. O início da expansão em produtos e serviços de banking tornam nosso modelo de negócio ainda mais resiliente e diversificado. A rentabilidade do negócio continuará sendo reinvestida em nossos clientes, com melhorias em experiência, tecnologia, mais produtos e serviços”, afirmou Bruno Constantino, sócio e CFO da XP Inc.

A receita bruta foi de R$ 3,2 bilhões no segundo trimestre de 2021, ante R$ 2,04 bilhão do mesmo trimestre de 2020, alta de 57%. Na comparação com os três primeiros meses de 2021, quando a receita bruta foi de R$ 2,784 bilhões, a alta foi de 15%. A receita líquida totalizou R$ 3,018 bilhões, também em uma alta de 57% na base anual e de 15% frente o primeiro trimestre deste ano.

O lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado também registrou avanço no período, alcançando R$ 1,245 bilhão no trimestre, um valor 77% maior em relação aos R$ 704 milhões registrados nos meses entre abril e junho de 2020. Frente os R$ 1,043 bilhão entre janeiro e março de 2021, a alta foi de 19%.

A XP Inc. somou 3,14 milhões de clientes ativos no segundo trimestre de 2021, alta de 33% em relação ao mesmo período do ano passado.

No período encerrado em 30 de junho, a companhia registrou R$ 817 bilhões em Ativos Sob Custódia (AUC, na sigla em inglês), alta de 88% na comparação com igual período de 2020.

Já o chamado Net Promoter Score (o chamado NPS, índice que avalia a satisfação dos clientes) aumentou de 74 em março para 76 em junho. A XP Inc. também aponta que foi destaque no trimestre o número de novos assessores autônomos conectados à rede. Foram 1.198 novos assessores, número 165% maior frente igual  período de 2020 e um aumento de 31% na comparação com o trimestre anterior.

A carteira de crédito chegou a R$ 6,8 bilhões no segundo trimestre de 2021, alta de 43% sobre o primeiro trimestre de 2021, com inadimplência de 0%. No período, foram gerados R$ 2,1 bilhões em volume total de pagamentos no cartão de crédito, alta de 316% ante o primeiro trimestre. A XP Inc lançou em março o cartão de crédito XP Visa Infinite.

“Aceleramos no segundo trimestre a evolução de produtos e serviços de banking, em linha com nosso objetivo de endereçar a vida financeira do cliente por completo. O volume transacionado em cartão de crédito no segundo trimestre de 2021 foi 4 vezes maior do que o volume do primeiro trimestre de 2021, ultrapassando a marca de R$ 2 bilhões. Isso demonstra a capacidade de cross sell de nossa plataforma, com forte aderência de nossos clientes à novos produtos e serviços oferecidos através do ecossistema XP. No segundo semestre seguiremos focados na entrega de uma conta digital integrada, tornando a experiência de nossos clientes ainda mais completa”, destacou no release de resultados Thiago Maffra, CEO da XP Inc.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em curso gratuito de Opções, professor Su Chong Wei ensina método para ter ganhos recorrentes na bolsa. Inscreva-se grátis e participe.