NTCO3

XP inicia cobertura de Natura com recomendação de compra e vê potencial de alta de quase 40% para ações

Justificativas incluem sólido posicionamento de mercado, estrutura robusta de pesquisa e desenvolvimento e aquisição da Avon

Por  Mariana Zonta d'Ávila

SÃO PAULO – A XP iniciou nesta semana a cobertura das ações da Natura&Co. (NTCO3) com recomendação de compra e preço-alvo de R$ 65 por ação – o que implica potencial de alta de 39,4% ante o fechamento de segunda-feira (27).

As justificativas incluem o sólido posicionamento de mercado da companhia, por meio de quatro marcas globais com preços e portfólios complementares; uma estrutura robusta de pesquisa e desenvolvimento (P&D), “que leva a produtos inovadores e diferenciados”; bem como uma visão positiva da XP com relação à aquisição da Avon.

Os analistas citam ainda em relatório o valuation atrativo para os papéis da companhia e “interessantes” riscos positivos, como os planos de internacionalização da empresa ​​(China e EUA), fusões e aquisições (M&A, na sigla em inglês) e o desenvolvimento de um ecossistema de beleza.

Na avaliação da XP, a construção desse “ecossistema de beleza” deve levar a uma maior recorrência do cliente, menor custo de aquisição e aumento na produtividade de consultoras e representantes de vendas – oferecendo um potencial “interessante” de alta para as ações NTCO3.

Além de um portfólio diverso, a Natura possui uma ampla diversificação geográfica, escreve a XP, com uma posição de liderança nos mercados emergentes. As atenções também recaem sobre as sinergias com a integração das operações da Avon, que foi adquirida em 2020.

Destaque ESG

Outra vertente que suporta a recomendação de compra pela XP recai sobre as melhores práticas sociais, ambientais e de governança (ESG, na sigla em inglês) da Natura.

“Com o objetivo de obter resultados sociais, ambientais e financeiros por meio do uso de ingredientes sustentáveis da Amazônia, vemos a empresa transformando desafios socioambientais em oportunidades de negócios, ao mesmo tempo em que desfruta de um momento em que todos os olhos estão voltados para ESG”, escrevem os analistas.

Segundo a casa, a companhia é uma das empresas melhor posicionadas sob a ótica ESG no ambiente de cobertura da XP.

“Vemos a NTCO com uma forte responsabilidade ambiental, com destaque para seu compromisso em apoiar a Floresta Amazônica, desempenho superior na gestão de emissões de CO2 em toda sua cadeia produtiva; bem como, seus esforços para reduzir o desperdício de embalagens e promoção da reciclagem”, escrevem os analistas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O posicionamento favorável da companhia para capturar oportunidades crescentes oriundas de produtos mais saudáveis e ecológicos, além de esforços em relação à diversidade também sustentam a visão positiva da XP.

“A empresa possui diversas e renomadas certificações e reconhecimentos, o que reforça seu longo compromisso com a sustentabilidade”, escreve o time de análise.

Dentre as certificações, a XP chama atenção para o fato de a empresa ser a primeira de capital aberto a receber a certificação de Empresa B. A Natura também é integrante do Índice Dow Jones de Sustentabilidade e do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) há sete e 16 anos, respectivamente.

Nesta terça-feira (28), em linha com a queda do Ibovespa, as ações da Natura apresentavam baixa de 2,2% por volta das 16h20, com os papéis negociados a R$ 45,60.

Analista TOP 3 em rentabilidade de curto prazo compartilha seu método exclusivo na Bolsa

Compartilhe