Indústria

WEG (WEGE3): lockdown chinês preocupa mais do que guerra na Ucrânia

Novo lockdown na China pode levar ao longo do tempo à escassez de matéria-prima e aumento dos fretes

Por  Augusto Diniz

O diretor administrativo e financeiro da WEG (WEGE3), André Luís Rodrigues, disse hoje durante teleconferência com analistas que o novo lockdown na China pode trazer mais consequências negativas à empresa do que a guerra entre Rússia e Ucrânia.

“A preocupação é muito maior com a China. Enquanto tiver política de Covid zero na China, a cadeia global de suprimentos vai estar pressionada”, afirmou André Rodrigues, ao comentar os resultados do 1º trimestre, quando a WEG (WEGE3) lucrou R$ 943 milhões, alta de 23,5% na base anual.

“Pode-se sofrer (com o lockdown na China) ao longo do tempo com escassez de matéria-prima e aumento dos fretes. Até o momento a gente não está sentindo, mas não quer dizer que a gente não possa sentir mais para a frente”, conclui ele.

WEG (WEGE3): impacto dólar na receita

Os executivos da empresa destacaram ainda que o aumento do dólar pode ter impacto na receita. André Menegueti Salgueiro, diretor de finanças e relações com investidores da WEG (WEGE3), disse que se vive hoje um “ambiente de volatilidade” no câmbio com a valorização do dólar frente ao real.

“Obviamente, a gente precisa ver onde vai se estabilizar”, disse. “De qualquer forma, tem impacto na receita do mercado externo”. O executivo disse ainda que o custo nem sempre é ajustado na mesma velocidade da receita.

Sobre as margens, ele afirmou que as margens continuam sendo impactadas pelo custo, apesar do crescimento da empresa nos segmentos solar e eólica. “O que ajudou nas margens foi a melhora das margens no exterior, além da recomposição de preços no primeiro trimestre”, comentou o executivo.

Energia solar

Sobre o segmento de geração, transmissão e distribuição de energia, onde a WEG (WEGE3) oferece equipamentos para o setor, a empresa destacou na apresentação dos resultados o crescimento no volume de entregas de projetos ligados à transmissão.

E apontou ainda avanço no trimestre com aumento de demanda de geração solar distribuída. Segundo a companhia, a mudança de regulação favoreceu o crescimento do segmento.

No entanto, André Menegueti Salgueiro, diretor de finanças e relações com investidores da WEG, disse que ainda não dá para avaliar se a expansão no segmento continuará em 2023.

Ações da Weg

Após disparar mais de 5,5% no fechamento da sessão de ontem, refletindo a divulgação do balanço antes da abertura, os papéis da Weg hoje recuam 2,11%, cotados a R$ 30,96.

Leia também:

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe