Exclusivo

WEG vence prêmio de melhor empresa no Melhores da Bolsa 2021; confira entrevista com CEO

A empresa foi a que mais se destacou no ranking InfoMoney; saiba mais

A WEG ganhou o prêmio de melhor empresa da Bolsa em 2021 no ranking InfoMoney. O CEO da empresa, Harry Schmelzer Jr, falou sobre a companhia no evento Melhores da Bolsa 2021 (assista no player acima a partir da 1h33m).

O InfoMoney premia anualmente as melhores empresas da Bolsa, com base num ranking exclusivo feito pela provedora de serviços financeiros Economatica e pela escola de negócios Ibmec. O ranking analisa critérios quantitativos e qualitativos das empresas de capital aberto num período de três anos – o objetivo de escolher um período superior a um ano é valorizar a consistência de resultados (veja aqui todas as empresas premiadas e leia mais sobre e metodologia abaixo).

Com base nesses critérios, são premiadas as melhores empresas entre os principais setores da Bolsa – e também a melhor do mercado, prêmio vencido pela WEG. Há ainda o prêmio revelação, entregue à companhia que abriu capital há menos de três anoa – e se destacou. A revelação do mercado será conhecida amanhã durante o evento (veja a agenda).

A WEG lucrou R$ 764,2 milhões no primeiro trimestre deste ano, valor 74% superior frente os R$ 440 milhões em igual período de 2020.

Entre os fatores para alta, a melhora da demanda do mercado externo, o crescimento da receita no mercado interno e a variação de quase 23% do dólar frente ao real, que teve efeitos na receita obtida no exterior.

A receita, por sua vez, subiu 37%, a R$ 5,07 bilhões. A maior parte do faturamento (54%) teve como origem o mercado doméstico; o aumento foi de 38,4% com maior venda de produtos de equipamentos de ciclo curto — de menor porte e fabricados em série.

No mercado interno, o destaque ficou para a boa demanda pelos produtos de ciclo curto, sendo os segmentos de mineração e infraestrutura os principais destinos para estes produtos, puxados pelo andamento da recuperação da atividade econômica iniciada no segundo semestre do ano passado, ainda que a passos lentos. Já no segmento de geração, transmissão e distribuição de energia (GTD), registrou alta de 24,2% na base de comparação anual, com este se mantendo como responsável por boa parte do crescimento reportado da companhia.

No mercado externo, houve recuperação da demanda de equipamentos de ciclo curto, porém de forma ainda morosa, não atingindo ainda os volumes negociados pré-covid. A demanda por equipamentos de ciclo longo, apesar de volátil nos últimos trimestres, tem apontado sinais de recuperação, com uma melhora significativa na entrada de pedidos de projetos ao final do 1T21. O segmento de GTD avançou em 42,9% na comparação anual, com destaque para o bom desempenho nas operações nos Estados Unidos, México e Índia.

PUBLICIDADE

Em destaque, a métrica de rentabilidade medida pelo Retorno sobre Capital investido (ROIC) acumulado nos últimos 12 meses ainda mostrou evolução de 7,5 pontos percentuais em relação ao primeiro trimestre, atingindo 28,2% no período.

Conheça a empresa

A WEG é uma empresa multinacional de equipamentos eletrônicos, atuando principalmente no setor de bens de capital. Fundada em 1961, ela produz equipamentos eletroeletrônicos industriais, equipamentos para geração e transmissão de energia, motores para uso doméstico, além de tintas e vernizes.

A área de equipamentos industriais inclui motores elétricos, drives, equipamentos e serviços de automação industrial e manutenção. A área de geração de energia inclui geradores elétricos para usinas hidráulicas e térmicas (biomassa), e turbinas hidráulicas (PCH e CGH). A empresa ainda produz aerogeradores, transformadores, subestações, painéis de controle e serviços de integração de sistemas. Ela se destaca no pioneirismo com geração de energia eólica e solar fotovoltaica.

No setor de motores para uso doméstico, produz motores monofásicos para bens de consumo durável, como lavadoras de roupas e aparelhos de ar condicionado. A área de tintas e vernizes possui uma gama de produtos com foco em aplicações industriais.

Como é feito o ranking

O ranking Melhores Empresas da Bolsa adota critérios quantitativos e qualitativos para analisar as companhias de capital aberto.

A parte quantitativa, feita pela Economatica, avaliou a rentabilidade e o desempenho das ações das empresas. Para a análise das ações, foi considerado o retorno absoluto e também o número de vezes que a ação teve um desempenho melhor que o do Ibovespa. O objetivo foi premiar as empresas cujos papéis tiveram um comportamento mais consistente.

A avaliação qualitativa, conduzida pelo Ibmec, considerou pontos como a composição do conselho de administração, a existência e a transparência de códigos de ética e de conduta, além do envolvimento da empresa em condenações e investigações

A análise considerou um período de três anos, de 31 de dezembro de 2017 a 31 de dezembro de 2020.

PUBLICIDADE

A pesquisa traz ainda um ranking revelação, que avaliou as companhias que têm capital aberto há menos de três anos (veja a metodologia completa).

Curso gratuito mostra como iniciar carreira no mercado financeiro começando do zero, com direito a certificado. Inscreva-se agora.