Visa e Mastercard pausam investimentos em criptomoedas após crise no setor, dizem fontes à Reuters

Em novembro, a Visa rompeu seus acordos globais de cartão de crédito com a FTX, apenas um mês depois de anunciar uma parceria ampliada com a bolsa

Reuters

Publicidade

As gigantes de pagamento Visa e Mastercard estão travando os planos de firmar novas parcerias com empresas de criptomoedas depois que uma série de problemas abalou a confiança no setor, disseram fontes à Reuters.

Tanto a Visa quanto a Mastercard decidiram adiar o lançamento de certos produtos e serviços relacionados a criptomoedas até que as condições do mercado e o ambiente regulatório melhorem, disseram as fontes, que pediram para não serem identificadas porque as negociações são confidenciais.

“As recentes falhas de alto nível no setor de criptoativos são um lembrete importante de que temos um longo caminho a percorrer antes que as criptomoedas se tornem parte dos principais pagamentos e serviços financeiros”, disse um porta-voz da Visa, o maior processador de pagamentos do mundo.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A decisão não muda a estratégia e o foco da empresa, no entanto, acrescentou o porta-voz.

Um porta-voz da Mastercard disse: “Nossos esforços continuam focados na tecnologia blockchain subjacente e como isso pode ser aplicado para ajudar a resolver os pontos problemáticos atuais e construir sistemas mais eficientes”.

A Mastercard se uniu com a bolsa de criptomoedas Nexo em abril para lançar o que chamou de primeiro cartão de pagamento “cripto” do mundo.

Continua depois da publicidade

Em novembro, a Visa rompeu seus acordos globais de cartão de crédito com a FTX, apenas um mês depois de anunciar uma parceria ampliada com a bolsa.

A empresa de cartão American Express disse em 2021 que considerava o uso de criptoativos como uma opção possível para resgatar pontos de recompensa no futuro, mas não vê como uma prioridade estratégica no curto prazo, disse uma fonte familiarizada com o assunto.

“No curto prazo, não vemos as criptomoedas substituindo nossos principais serviços de pagamento e empréstimo”, disse um porta-voz da AmEx em comunicado por e-mail, acrescentando que a empresa continua a explorar casos de uso significativos para a tecnologia.

“Eles não podem e não devem seguir em frente até que haja uma estrutura regulatória clara”, disse Thomas Hayes, presidente e membro administrativo da firma de investimentos Great Hill Capital.

“Os atrasos não são atribuíveis ao seu negócio principal – já que continua forte. Eles estão relacionados a um ambiente regulatório incerto para demanda/interesse por serviços de criptoativos diminuindo no curto prazo.”