Valor do pedágio aumenta quando rodovia está deteriorada, diz ANTT

Agência explicou ser essa a razão para diferença do preço máximo da cobrança nos 7 trechos de BRs que serão leiloados

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – Quanto mais deteriorada a estrada estiver, maior será o preço do pedágio. A afirmação é do superintendente de Exploração da Infra-Estrutura da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), Carlos Serman, ao justificar porque são diferentes alguns preços máximos das cobranças nos sete trechos das BRs que estão em processo de concessão.

“Quando entrega uma estrada para recuperar, a quantidade de obras no início será muito grande. Se entregar a concessão com a estrada em um estado não tão degradado, a empresa poderá, no início do contrato, fazer obras com custos menores, com impacto menor”, explicou. O leilão será feito 09 de outubro, e ganhará a empresa que oferecer a menor tarifa de pedágio.

Por trecho

As BRs 153 (Minas Gerais-São Paulo), 116 (Paraná-Santa Catarina) e a 393 (Minas Gerais-Rio de Janeiro) têm os maiores preços máximos. O trecho mais barato é o que vai da 116 a 376, no Paraná, e chega até o 101, de Santa Catarina. No total, serão 2,8 mil quilômetros que ficarão sob concessão privada.

Preços máximos para pedágios
TrechoValorNúmero de praças
BR-153 (MG-SP)R$ 4,0834
BR-116 (PR-SC)R$ 4,1885
BR- 393 (MG-RJ)R$ 4,0373
BR-101 (ES-RJ)R$ 3,8245
BR-381 (MG-SP/ Fernão Dias)R$ 2,8848
BR-116 (SP-PR/ Régis Bittencourt)R$ 2,6856
BR-116/376/PR e BR-101/SCR$ 2,7545

Fonte: ANTT

Depois que o contrato de concessão for assinado, as companhias terão até seis meses para fazer as melhorias nas rodovias.

Compartilhe