Invasão russa

Ucrânia restringe gás russo para Europa e declara conquistas no campo de batalha

Governo ucraniano disse que foi forçado a interromper fluxos de Sokhranovka, no sul da Rússia, porque separatistas estão desviando suprimentos

Por  Reuters -

O governo da Ucrânia anunciou nesta quarta-feira (11) que restringiu o fluxo de gás da Rússia para a Europa, em uma rota que passa pelo território controlado por separatistas ucranianos apoiados pelos russos, e disse também que forças ucranianas relataram ganhos no campo de batalha no leste do país.

A ação para cortar o fornecimento de gás russo através do território ucraniano é uma das primeiras vezes em que o envio da commodity à Europa é diretamente afetado pelo conflito. Se o corte de fornecimento persistir, será o impacto mais direto da guerra nos mercados de energia europeus até agora.

Os fluxos de gás da Gazprom, estatal russa que detém o monopólio de exportação para a Europa via Ucrânia, caíram em um quarto após a medida. O governo ucraniano disse que foi forçado a interromper todos os fluxos do ponto de trânsito de Sokhranovka, no sul da Rússia, porque separatistas estão desviando suprimentos.

Leia também:

Campo de batalha

No campo de batalha, forças ucranianas relataram ganhos perto de Kharkiv, segunda maior cidade da Ucrânia (atrás apenas da capital Kiev) e que fica perto da fronteira com a Rússia. Após dias de avanços, uma fonte militar ucraniana disse à agência de notícias Reuters que as forças ucranianas estão a quilômetros da fronteira russa.

Em Vilhivka, uma localidade a leste de Kharkiv controlada pelas forças ucranianas, os barulhos de artilharia quase constantes e de vários lançadores de foguetes podiam ser ouvidos nos combates, agora empurrados substancialmente mais para o leste, onde a Ucrânia tenta capturar as margens do rio Donets e ameaça as linhas de abastecimento russas do outro lado.

A leste de Vilhivka, as forças ucranianas parecem estar no controle da vila de Rubizhne, às margens do rio Donets, após o que parecem ser os avanços mais rápidos desde abril (quando forças russas recuaram da intenção de tomar Kiev e deixaram o norte do país, para se concentrar no combates no leste).

“Está queimado, assim como todos os tanques russos”, disse um soldado ucraniano à Reuters do lado de fora do vilarejo de Rubizhne, próximo às ruínas de um tanque russo. “As armas estão ajudando muito, as antitanque.”

Guerra em Kharkiv

O gabinete do presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse que as forças russas estão “gradualmente sendo expulsas de Kharkiv”, embora  tenha confirmado até agora poucos detalhes do avanço pela região, preferindo a cautela.

O próprio Zelensky disse que as conquistas estão colocando a segunda maior cidade do país — que está sob constante bombardeio desde os primeiros dias da guerra — além do alcance da artilharia russa. Mas o presidente ucraniano alertou os ucranianos para não aumentarem as expectativas ainda.

“Não devemos criar uma atmosfera de pressão moral excessiva, onde as vitórias são esperadas semanalmente e até diariamente”, disse em um discurso em vídeo durante a noite.

A 92ª Brigada Mecanizada confirmou à Reuters na terça-feira (10) que recapturou quatro vilarejos ao norte de Kharkiv, empurrando as forças russas para mais perto da fronteira. “O inimigo está tentando impedir que nossas tropas se aproximem da fronteira na região de Kharkiv”, disse sem fornecer detalhes o Estado-Maior ucraniano.

A Rússia também deu poucos detalhes sobre os combates na região.

Cadastre-se na IMpulso e receba semanalmente um resumo das notícias que mexem com o seu bolso — de um jeito fácil de entender:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.
Compartilhe