Track&Field (TFCO4) e Mills (MILS3) aprovam JCP, B3 (B3SA3) e Localiza (RENT3) informam ajuste no valor de proventos e mais

Confira os principais destaques do noticiário corporativo desta quarta-feira (29)

Felipe Moreira

(Shutterstock)

Publicidade

O radar corporativo desta quarta-feira (29) traz distribuição de juros sobre capital próprio (JCP) da Track&Field (TFCO4) e Mills (MILS3). Além disso, B3 (B3SA3) e Localiza (RENT3) ajustaram o valor dos proventos.

A Vale (VALE3) fez acordo com SEC de US$ 55,9 milhões para encerrar ação sobre tragédia de Brumadinho.

Já a Light (LIGT3) encerrou 2022 com prejuízo de R$ 5,6 bilhões, ante lucro de R$ 398 milhões em 2021.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A Qualicorp (QUAL3), por sua vez, reverteu lucro e tem prejuízo líquido de R$ 79,9 milhões no quarto trimestre de 2022.

Ibovespa hoje: acompanhe o que movimenta Bolsa, Dólar e Juros Ao Vivo

Depois do fechamento dos mercados, saem os números trimestrais de Agrogalaxy (AGXY3), Equatorial Energia (EQTL3), GetNinjas (NINJ3), Orizon (ORVR3), Sequoia (SEQL3), entre outros.

Continua depois da publicidade

Confira mais destaques:

Track&Field (TFCO4)

O Conselho de administração da Track&Field (TFCO4) aprovou o pagamento de juros sobre o capital próprio no valor
bruto de R$ 5.585.678,46.

O pagamento ocorrerá em 30 de abril de 2024. Farão jus ao pagamento os acionistas titulares de ações da companhia em 31/03/2023 (inclusive), sendo que as ações, a partir de 03 de abril de 2023, serão negociadas na bolsa de valores “ex” esses juros sobre capital próprio. O valor bruto por ação dos Juros sobre o Capital Próprio é de R$ 0,00359218941 por ação ordinária, R$ 0,03592189409 por ação preferencial.

Mills (MILS3)

A Mills Locação, Serviços e Logística (MILS3) aprovou a distribuição de juros sobre capital próprio (JCP) no valor total de R$ 18,5 milhões a serem creditados aos acionistas no dia 27 de abril de 2023, correspondendo a R$ 0,076723744 brutos.

A distribuição terá como data-base de cálculo a posição acionária de 31 de março de 2023.

A partir de 3 de abril de 2023, inclusive, as ações serão negociadas “ex” JCP.

Romi (ROMI3)

A Romi (ROMI3) comunicou que as novas ações emitidas beneficiarão os acionistas proporcionalmente à participação acionária verificada em 03 de abril de 2023, na proporção de 1 nova ação ordinária para cada 10 ações ordinárias existentes representando a razão de 10%, com valor unitário atribuído de R$ 16,53.

As ações oriundas da bonificação serão incorporadas à posição dos acionistas em 06 de abril de 2023. Desde 04 de abril de 2023, as ações passaram a ser negociadas ex-bonificação.

B3 (B3SA3)

B3 (B3SA3) ajustou o valor por ação dos juros sobre capital próprio (JCP) aprovados em 23 de março. Os JCP foram ajustados de R$ 0,05994865 para R$ 0,06016694 por ação.

O pagamento dos JCP será realizado em 10 de abril de 2023, com base na posição acionária desta terça-feira, 28 de março.

As ações passam a ser negociadas na condição “ex” proventos a partir desta quarta, 29 de março.

Localiza (RENT3)

A Localiza (RENT3) informou que tendo em vista não ter havido alienação de ações em tesouraria para atender ao exercício de opções dos Planos de Opção de Compra de Ações e/ou por aquisição de ações dentro do Plano de Recompra de Ações da companhia após a Reunião do Conselho de Administração realizada em 23 de março de 2023, permanece inalterado o valor por ação dos juros sobre capital próprio aprovados na referida reunião em R$ 0,369176941.

O montante dos juros sobre capital próprio aprovado pelo Conselho de Administração foi de R$362.843.620,89 e o pagamento ocorrerá no dia 19 de maio de 2023.

Farão jus ao pagamento os acionistas constantes da posição acionária da Localiza em 28 de março de 2023 sendo que as ações, a partir de 29 de março de 2023, serão negociadas na bolsa de valores “ex” esses juros sobre capital próprio.

Banco ABC (ABCB4)

O Banco ABC Brasil (ABCB4) alterou a periodicidade de distribuição de juros sobre capital próprio (JCP), realizada trimestralmente durante os anos de 2021 e 2022.

A companhia informou que a distribuição de JCP passará a ser realizada semestralmente, em linha com a periodicidade praticada até 2020, mediante deliberações do conselho de administração nos meses de junho e dezembro, oportunidades em que serão definidos os valores, posições acionárias a serem consideradas e datas de pagamentos.

Segundo comunicado, a mudança visa a otimização dos processos internos da instituição.

Vale (VALE3)

A Vale (VALE3) informou que celebrou acordo com a Securities and Exchange Commission (SEC) dos Estados Unidos. Sem admitir ou negar as demandas agora extintas, a mineradora pagará US$ 55,9 milhões à SEC.

Em abril do ano passado, a SEC abriu processo contra a Vale, acusando a empresa de fraude ao produzir documentos “falsos e enganosos” sobre a segurança de sua barragem antes da tragédia em Brumadinho (MG), ocorrida em janeiro de 2019.

Light (LIGT3)

A Light (LIGT3), distribuidora de energia do Rio de Janeiro, fechou o ano de 2022 com um prejuízo de R$ 5,6 bilhões, afetada por efeitos não recorrentes contabilizados no quarto trimestre, que impactaram negativamente o resultado líquido consolidado, informou a companhia nesta noite. Em 2021, a distribuidora registrou lucro de R$ 398 milhões.

Segundo a companhia, a maior parte dos ajustes que impactou o quarto trimestre de 2022 se refere a uma provisão para devolução integral de créditos de PIS/Cofins aos consumidores nos termos da Lei 14.385/2022. Essa provisão impactou negativamente o resultado líquido em R$ 2,7 bilhões.

Qualicorp (QUAL3)

A Qualicorp (QUAL3) registrou um prejuízo líquido de R$ 79,9 milhões no quarto trimestre de 2022 (4T22), ante lucro de R$ 50,6 milhões do 4T21.

Segundo a empresa, o resultado líquido foi negativo no 4T22, majoritariamente em virtude de: i) queda de receita/Ebitda; ii) incremento de 45% anualmente nas despesas financeiras líquidas; e iii) diversos ajustes não-recorrentes lançados durante o período, que totalizaram R$154,2 milhões antes de impostos (ou R$ 101,8 milhões líquidos de impostos).

Já o lucro líquido ajustado foi de R$ 21,9 milhões no quarto trimestre de 2022, uma queda de 70,3% na comparação anual.

Ambipar (AMBP3)

A Ambipar (AMBP3) informou que obteve lucro líquido de R$ 22,7 milhões no quarto trimestre de 2022, com queda de 56,7% em relação a igual período do exercício anterior. Em todo ano passado, o resultado líquido recuou 35,7%, de R$ 169,1 milhões para R$ 108,7 milhões.

Apesar de uma alta de 74,6% na receita líquida no trimestre, para R$ 1,2 bilhão, a companhia apresentou aumento de 34% nos investimentos (capex) no mesmo comparativo, passando de R$ 178,3 milhões para R$ 238,9 milhões, enquanto a margem bruta recuou 1,1 ponto percentual, chegando a 32,6%.

Oncoclínicas (ONCO3)

A Oncoclínicas (ONCO3) reportou um lucro líquido de R$ 96,9 milhões no quarto trimestre de 2022 (4T22), montante 326,9% superior ao reportado no mesmo intervalo de 2021.

De acordo com a empresa, essa performance se deve a uma melhora ampla em diversos aspectos da operação, incluindo crescimento orgânico robusto, ativa agenda de aquisições, expansão de margem bruta, racionalização de despesas nas unidades adquiridas em fase de integração, além da otimização da estrutura tributária da companhia.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) totalizou R$ 238,5 milhões no 4T22, um crescimento de 114,7% em relação ao 4T21.

Kora Saúde (KRSA3)

A Kora Saúde (KRSA3) obteve prejuízo líquido ajustado de R$ 8,7 milhões no quarto trimestre de 2022 (4T22), montante 47% inferior ao reportado no mesmo intervalo de 2021.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou R$ 123,5 milhões no 4T22, um crescimento de 47% em relação ao 4T21.

Viver (VIVR3)

A Viver (VIVR3) registrou prejuízo líquido de R$ 24,2 milhões no quarto trimestre de 2022 (4T22), uma redução de 42,5% frente ao prejuízo relatado no mesmo intervalo de 2021.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) foi negativo em R$ 22,8 milhões no 4T22 ante R$ 40 milhões negativos do 4T21, uma melhora de 43%.

Multi (MLAS3)

A Multi (MLAS3), ex-Multilaser, registrou prejuízo líquido de R$ 205,2 milhões no quarto trimestre de 2022 (4T22), revertendo lucro líquido de R$ 153,1 milhões no mesmo intervalo de 2021.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) foi negativo em R$ 150,4 milhões no 4T22 ante R$ 153,5 milhões positivos do 4T21.

Melnick (MELK3)

A Melnick (MELK3) lucrou R$ 9,6 milhões de forma líquida no quarto trimestre de 2022 (4T22), montante 73,5% inferior ao reportado no mesmo intervalo de 2021.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou R$ 8,7 milhões no 4T22, uma redução de 65,7% em relação ao 4T21.

Renova Energia (RNEW11)

A Renova Energia (RNEW11) lucrou de forma líquida R$ 750,2 milhões no quarto trimestre de 2022, número 368,3% maior do que os R$ 160,2 milhões do mesmo período de 2021.

A alta, em grande parte, se deve a uma reversão de uma provisão relativa ao valor do Complexo Eólico Alto Sertão II, que acrescentou R$ 819,7 milhões ao balanço.

Even (EVEN3)

A Even (EVEN3) obteve lucro líquido de R$ 150 mil no quarto trimestre de 2022 (4T22), montante 99,6% inferior ao reportado no mesmo intervalo de 2021.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou R$ 12,3 milhões no 4T22, um recuo de 78,7% em relação ao 4T21.

Portobello (PTBL3)

A Portobello (PTBL3) obteve lucro líquido de R$ 9,1 milhões no quarto trimestre de 2022 (4T22), montante 83,4% inferior ao reportado no mesmo intervalo de 2021.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado e recorrente totalizou R$ 60,6 milhões no 4T22, um recuo de 37,1% em relação ao 4T21.

Cruzeiro do Sul (CSED3)

A Cruzeiro do Sul (CSED3) registrou prejuízo líquido de R$ 15,5 milhões no quarto trimestre de 2022 (4T22), revertendo lucro líquido de R$ 25,1 milhões do quarto trimestre de 2021.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou R$ 124,6 milhões no 4T22, uma retração de 10,3% em relação ao 4T21.

IMC (MEAL3)

A IMC (MEAL3) reportou lucro líquido de R$ 122,6 milhões no 4T22, majoritariamente em função do ganho de capital auferido na venda das operações no Panamá, a despeito do aumento nas despesas financeiras em função da elevação da taxa básica de juros, revertendo o prejuízo de R$ 41,7 milhões apresentado no 4T21. No ano o lucro líquido foi de R$ 72,7 milhões, igualmente revertendo o prejuízo de R$80,4 milhões no ano anterior.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou R$ 114,1 milhões no 4T22, um crescimento de 274,3% em relação ao 4T21.

Gafisa (GFSA3)

A construtora Gafisa (GFSA3) teve prejuízo líquido de R$ 3,68 milhões no quarto trimestre de 2022 (4T22), ante lucro líquido de R$ 48,99 milhões do quarto trimestre de 2021.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ficou negativo em R$ 95,2 milhões no 4T22, ante dado positivo de R$ 141,9 milhões no 4T21. Em termos ajustados, o Ebitda foi negativo em R$ 13,657 milhões nos últimos três meses de 2022, ante dado positivo de R$ 193 milhões de igual período de 2021.