Rating rebaixado

Títulos lastreados em Bitcoin elevam grau de incerteza sobre El Salvador, diz Fitch

Agência de risco rebaixou rating do país para CCC pouco antes de implementação de título de Bitcoin

Por  CoinDesk -

A agência de classificação de risco Fitch rebaixou a nota de IDR (Rating de Inadimplência do Emissor) de longo prazo para moeda estrangeira de El Salvador, semanas antes de o país começar a emitir títulos de Bitcoin (BTC). A nota, que era B-, passou para CCC.

Em relatório na quarta-feira (9), a agência afirmou que a queda reflete o “risco intensificado da alta dependência de dívidas a curto prazo, escopo limitado para financiamento adicional no mercado local, acesso incerto a financiamento multilateral adicional e financiamento de mercado externo devido aos altos custos de empréstimos”.

A nação centro-americana encara amortização de dívida externa de quase US$ 1,2 bilhão em 2023, com US$ 800 milhões vencendo em janeiro, segundo a Fitch. Ainda de acordo com a agência, o país enfrenta déficit de US$ 1,2 bilhão em 2022, que pode chegar a US$ 2,5 bilhões em 2023.

“O grau de incerteza em torno de outras fontes de financiamento externo, como financiamento multilateral adicional, é muito alto, dadas as dúvidas em relação ao programa do FMI bem como a capacidade de emitir ‘títulos lastreados em Bitcoin’”, declarou a Fitch.

O Volcano Bond, nome do título lastreado em Bitcoin de El Salvador, oferece um cupom de 6,5%, bem menos que os 13% dos títulos de 10 anos do governo do país.

Em entrevista à CoinDesk, analistas afirmaram que os títulos são, efetivamente, equivalentes a abrir uma posição comprada enorme em Bitcoin, e não à expressão da confiança na cautela financeira do governo de Nayib Bukele.

“Quem comprar esse título de Bitcoin estará fazendo uma grande aposta na criptomoeda, ignorando que o mercado de crédito está sinalizando que El Salvador está prestes a enfrentar uma situação crítica de dívida pública” afirmou Marc Ostwald, economista-chefe e estrategista global na ADM Investor Services International, à CoinDesk.

Ao mesmo tempo, defensores do novo título de BTC, como Samson Mow, fundador da Blockstream (empresa que desenvolveu o instrumento), afirmam que o Bitcoin é uma maneira de tirar o intermediário do mercado de dívidas soberanas e fornecer a El Salvador acesso a capital barato.

Segundo o ministro das Finanças, o título de Bitcoin de El Salvador deve ser implementado no dia 15 de março.

A agência de classificação de risco de crédito Moody’s rebaixou o rating de emissor de moeda estrangeira e notas seniores sem garantia de El Salvador em julho do ano passado: foi de B3 a Caa1. Um dos motivos foi a adoção do Bitcoin como moeda corrente.

O presidente do país, Nayib Bukele, tuitou, em tom bem-humorado, que não liga para as opiniões de agências de classificação de risco, usando um meme para se referir ao país: “El Hodlador”, (“O acumulador de Bitcoin”, em tradução livre).

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receba a Newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe