Web 3.0

Tether e Bitfinex lançam plataforma de comunicação e “Zoom” com Bitcoin

O primeiro projeto construído na Holepunch é o Keet, um aplicativo de videochamada gratuito

Por  CoinDesk -

A Tether, emissora da popular stablecoin USDT, juntamente com a exchange de criptomoedas Bitfinex e a plataforma de infraestrutura peer-to-peer (P2P) Hypercore, lançaram a Holepunch, uma plataforma P2P para desenvolvedores criarem aplicativos para a Web 3.0.

A Holepunch é uma ferramenta totalmente criptografada projetada para “liberar comunicações globais, fortalecer a liberdade de expressão e combater a censura em todo o mundo”, de acordo com um comunicado divulgado à imprensa.

A plataforma, que passará para código aberto no final deste ano, quando mais testes estiverem concluídos, lançará uma série de aplicativos peer-to-peer (ponto a ponto, em português) nas próximas semanas e meses.

As empresas investiram um total de US$ 10 milhões para ajudar no desenvolvimento de novas startups no protocolo. A Holepunch também está buscando mais investimentos.

O primeiro projeto

Keet, um aplicativo de videochamada gratuito que utiliza conexões ponto a ponto, é o primeiro projeto a ser construído e lançado na Holepunch.

O app facilita chamadas de vídeo em tempo real, bate-papo por texto e compartilhamento de arquivos usando tecnologia distribuída, incluindo bancos de dados distribuídos, aos quais os usuários podem se conectar para formar um “swarm” (enxame, em português).

Um swam é criado por uma técnica chamada “Distributed Holepunching”, que permite que os usuários se conectem uns aos outros em todo o mundo usando apenas pares de chaves criptográficas.

O Keet aproveita essa tecnologia para eliminar pontos centrais de falha e dependência de plataformas ou servidores de terceiros.

Os aplicativos de comunicação digital Zoom e Google Meet, bem como Discord, Slack e Telegram, tiveram um aumento acentuado de usuários desde o início da pandemia do novo coronavírus, principalmente por causa do home office.

Mas o diretor de tecnologia da Tether, Paolo Ardoino, disse no comunicado da empresa que acredita que esses aplicativos da Web 2.0 estão repletos de problemas, principalmente em torno da privacidade e do uso de dados.

“A Web 2.0 exige que os usuários abram mão do controle de seus dados, o que levou ao surgimento de monopólios e preocupações crescentes com a privacidade”, disse Ardoino. “É por isso que Tether e Bitfinex escolheram participar do desenvolvimento da Holepunch e do Keet. As empresas acreditam que a liberdade de escolha, comunicação e finanças são a força vital do futuro, e qualquer coisa que melhore essas liberdades vale a pena ser ampliada.”

O CEO da Holepunch, Mathias Buus, que está fortemente envolvido em ecossistemas peer-to-peer e Node.js (software de código aberto) há mais de 10 anos, reiterou a posição de Ardoino no comunicado. Ele disse que a tecnologia open source “desempenhará um grande papel na liberação de canais de comunicação para bilhões de pessoas em todo o mundo”.

A Tether informou que os tokens USDT] serão suportados como sistema de micropagamentos para empresas que desejam criar produtos na Holepunch.

Lightning Network e Holepunch

Embora a plataforma Holepunch seja projetada para ser independente de blockchain, ela integrará uma API de pagamentos desenvolvida pela Lightning Network, uma solução popular de escalonamento de segunda camada do Bitcoin (BTC).

A integração com aplicativos peer-to-peer como Holepunch e Keet, que esperam causar impacto em escala global, demonstrará se a Lightning Network tem a funcionalidade para operar no mundo dos aplicativos da Web 3.0.

A capacidade da Lightning Network aumentou constantemente no ano passado, especialmente porque o BTC foi aceito como moeda legal em países como El Salvador e a República Centro-Africana.

De acordo com a plataforma de dados BitcoinVisuals, atualmente existem 4.304.996 BTC em liquidez, o que equivale a cerca de US$ 100 milhões, fluindo pela Lightning Network.

No entanto, embora a Lightning Network sirva para comerciantes aceitarem Bitcoin, ela tem lutado para ter um impacto semelhante aos aplicativos descentralizados (dapps), já que os usuários adeptos da descentralização geralmente optam por redes de altcoins mais estabelecidas, incluindo Ethereum (ETH), Solana (SOL), Tron (TRX) e Binance Smart Chain.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe