Interesse em cripto

Setor de criptomoedas da América Latina vive “boom” e atrai investimento recorde em 2021

No ano passado, empresas da região levantaram US$ 653 milhões, quase 10 vezes mais que em 2020

Por  CoinDesk

Os investimentos de capital de risco em empresas de criptomoedas e blockchain na América Latina atingiram US$ 653 milhões em 2021, quase 10 vezes mais do que o total de 2020, segundo relatório publicado pela Associação para Investimento de Capital Privado na América Latina (LAVCA, na sigla em inglês).

Os repasses no ano passado foram concentrados em exchanges de ativos voltadas para o consumidor e em plataformas de negociação de varejo – juntas, elas capturaram US$ 607 milhões. Em 2020, os investimentos totais em todo o setor cripto da AL totalizaram apenas US$ 68 milhões.

Globalmente, o financiamento de capital de risco para startups de blockchain atingiu US$ 25,2 bilhões no ano passado, um aumento de 713% em relação aos US$ 3,1 bilhões em 2020, de acordo com o relatório “2021 State of Blockchain” da CB Insights.

A Bitso, uma exchange mexicana com operações na Argentina e na Colômbia, levantou US$ 250 milhões em maio de 2021 e se tornou o primeiro unicórnio de cripto na América Latina. A principal corretora brasileira do setor, o Mercado Bitcoin, arrecadou um total de US$ 290 milhões em três rodadas e atingiu uma avaliação de US$ 2,2 bilhões.

  • Assista: O que as tensões na Ucrânia têm a ver com o Bitcoin? Analista da Ohm Research responde no Cripto+

Três exchanges argentinas também conseguiram capital de risco em 2021. Em setembro, a Ripio levantou US$ 50 milhões em uma rodada de financiamento da Série B. Em agosto, a Lemon Cash e Buenbit atraíram US$ 16 milhões e US$ 11 milhões, respectivamente.

Também em agosto, o Kaszek, um dos principais fundos de capital de risco da América Latina, fez seu primeiro investimento em finanças descentralizadas (DeFi), liderando uma rodada de US$ 3 milhões na Exactly, uma startup que está construindo um protocolo de crédito não custodial de código aberto na plataforma Ethereum (ETH).

No geral, os investimentos de risco na América Latina atingiram US$ 15,7 bilhões em 2021, em comparação com US$ 4,1 bilhões investidos em 2020, segundo a LAVCA.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receba a Newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe