Rumo (RAIL3) reverte prejuízo e tem lucro de R$ 243 milhões no 4º trimestre de 2022; divulga guidance para 2023

Companhia projeta Ebitda ajustado de até R$ 5,8 bilhões neste ano

Felipe Moreira

Publicidade

A Rumo (RAIL3) lucro líquido de R$ 243 milhões no quarto trimestre de 2022 (4T22), revertendo prejuízo de R$ 384 milhões do quarto trimestre de 2021, informou a companhia logística nesta quarta-feira (15).

Conforme a empresa, o desempenho foi impulsionado pela melhora dos resultados operacionais e ganho de capital na alienação de participação acionária na EPSA.

Já o lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou R$ 905 milhões no 4T22, um crescimento de 116% em relação ao 4T21.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Leia Mais:

A receita líquida somou R$ 2,2 bilhões no quarto trimestre deste ano, crescimento de 46,8% na comparação com igual etapa de 2021.

A margem Ebitda ajustada, por sua vez, atingiu 40,8% entre outubro e dezembro, alta de 13,1 pontos percentuais (p.p.) frente a margem registrada em 4T21.

Continua depois da publicidade

“O ganho de 6% em eficiência energética no ano e a redução do direito de passagem cobrado pela MRS, que apresentou decréscimo desde o final do mês de maio, mitigaram parcialmente o aumento de 42% do preço de combustível, que juntamente com o maior volume transportado, elevaram o custo variável em 46%. Os custos fixos e despesas gerais e administrativas subiram 12%, principalmente em função de ajustes de inflação e de outros custos operacionais, com destaque para aumento de gastos com segurança e facilities”, afirma a empresa no seu balanço.

O resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 625 milhões no quarto trimestre de 2022, uma elevação de 40,4% sobre as perdas financeiras da mesma etapa de 2021.

“A variação monetária sobre os passivos de concessão e o custo da dívida abrangente líquida cresceram majoritariamente em função do aumento da taxa SELIC e consequente impacto no CDI, principais indexadores dos passivos de concessão e das dívidas da Companhia”, explica a Rumo.

O lucro bruto atingiu a cifra de R$ 585 milhões no quarto trimestre de 2022, um aumento de 314,9% na comparação com igual etapa de 2021. A margem bruta foi de 26,4% no 4T22, alta de 17,1 pontos percentuais frente a margem do 4T21.

As despesas operacionais somaram R$ 152 milhões no 4T22, um crescimento de 5,6% em relação ao mesmo período de 2021.

A Rumo investiu R$ 740 milhões no quarto trimestre de 2022, um aumento de 5,6% na comparação ano a ano.

Em 31 de dezembro de 2022, a dívida líquida da companhia era de R$ 9,106 bilhões. O indicador de alavancagem financeira, medido pela dívida líquida/Ebitda ajustado, ficou em 2,0 vezes em dezembro/22, queda de 0,8 p.p. em relação ao mesmo período de 2021.

Projeções

A Rumo divulgou projeções financeiras e operacionais referentes ao ano de 2023, com expectativa de Ebitda ajustado de até R$ 5,8 bilhões.

Para o capex, a companhia estima investimentos entre R$ 3,6 bilhões e R$ 4 bilhões ao longo de 2023.

Já para volume, as projeções são de até 83 bilhões de toneladas por quilômetro útil (TKU).