Ao vivo STF inicia julgamento sobre prisão após condenação em segunda instância; acompanhe

STF inicia julgamento sobre prisão após condenação em segunda instância; acompanhe

Revolução dos "micos"

Revolução dos “micos”: 11 ações problemáticas sobem até 40% apenas hoje

Em comum, 5 desses papéis saíram recentemente da casa do R$ 1,00 para disparada no mercado; o caso mais emblemático é Le Lis Blanc, com alta de 422% desde 21 de janeiro

SÃO PAULO – Ações “problemáticas” da Bovespa ganham destaque nesta terça-feira (16) de euforia generalizada do mercado. Por terem baixo valor de face e liquidez reduzida, esses papéis tendem a reagir com mais força para cima quando o mercado sobe e para baixo, quando cai. Nesta sessão, 11 desses papéis subiam até 40%, enquanto o Ibovespa registrava alta de 1,17%, a 40.563 pontos, , segundo cotação das 12h23 (horário de Brasília), e os juros futuros caíam reagindo à queda do varejo.

Em comum, 5 dessas ações “problemáticas” saíram recentemente da casa do R$ 1,00 para disparada no mercado. São elas: PDG Realty (PDGR3), Le Lis Blanc (LLIS3), Plascar (PLAS3), General Shopping (GHSP3) e Rossi (RSID3). Já Usiminas (USIM5) era a exceção – única delas que operava a centavos este mês -, mas que conseguiu retomar o patamar de R$ 1,00 nesta sessão. Por terem baixo valor de face e normalmente registrarem esses movimentos abruptos, esses papéis podem ser considerados “micos” do mercado. 

O caso mais emblemático dessa disparada é da Restoque (LLIS3) – dona das marcas Le Lis Blanc, Bo.Bô e John John -, que saiu do menor patamar desde 2009 para alta de 422% de 21 de janeiro até hoje. Nesta sessão, as ações da varejista subiam 29,96%, a R$ 9,63, renovando máxima de novembro de 2014. Por trás da alta, compras de ações de dois nomes de peso da empresa – Márcio Camargo e Marcelo Lima -, que desde janeiro vêm embolsando mais de 22,9 milhões de ações da companhia, atingindo em 4 de fevereiro 40,8% do capital social da varejista. 

PUBLICIDADE

Na sequência, aparece a PDG Realty que, além de figurar como uma das maiores altas do Ibovespa neste pregão, vêm de uma alta de 245% desde 21 de janeiro. Nesta sessão, as ações renovam máxima de agosto de 2015. Outra imobiliária que vem chamando atenção é a Rossi, que só neste mês sobe 131%. Neste pregão, os papéis chegaram a subir 23,38%, sendo cotados a R$ 4,75, maior patamar desde novembro de 2015. 

A lista dos papéis que disparam hoje inclui também varejistas, que vinham sofrendo há tempos na Bolsa, como Magazine Luiza (MGLU3), Via Varejo (VVAR11) e Lojas Marisa (AMAR3). No mês, as units da Via Varejo são as que mais sobem no setor, acumulando ganhos de 55%. Nesta sessão, elas renovam o maior patamar desde novembro de 2015. Já Magazine Luiza dispara 44% apenas nos últimos 3 pregões. Vale lembrar que há no radar dessas empresas há também um cenário de queda de juros futuros nesta sessão, que contribui para o sentimento positivo em relação aos papéis expostos à Selic, como varejistaes e imobiliárias.

Veja a lista das ações “problemáticas” que mais dispararam nesta sessão:

EmpresaTickerCotação atualVariação atualVolume Financeiro – média dos últimos 21 pregõesMáxima do diaVariação da máxima
PDG RealtyPDGR3+37,64%R$ 5,96 R$ 1,9 milhãoR$ 6,10+40,88%
RestoqueLLIS3+29,96%R$ 9,63 R$ 3,7 milhõesR$ 9,70+30,90%
PlascarPLAS3+25,95%R$ 1,99R$ 8,0 milR$ 1,99+25,95%
RossiRSID3+23,38%R$ 4,75R$ 1,7 milhãoR$ 4,77+23,90%
General ShoppingGSHP3+15,94%R$ 2,40R$ 150,4 milR$ 2,40+15,94%
Usiminas PNUSIM5+13,33%R$ 1,02R$ 15,9 milhõesR$ 1,04+15,56%
Lojas MarisaAMAR3+9,59%R$ 5,37R$ 242 milR$ 5,05+12,24%
Via VarejoVVAR11+9,40%R$ 4,54R$ 2,4 milhõesR$ 4,65+12,05%
Magazine LuizaMGLU3+4,90%R$ 18,20R$ 1,4 milhãoR$ 18,62+7,32%
MillsMILS3+5,67%R$ 2,98R$ 1,3 milhãoR$ 3,20+13,48%
SaraivaSLED4+6,46%R$ 3,79R$ 542,6 milR$ 3,79+6,46%
*Segundo cotação das 12h23 (horário de Brasília) desta terça-feira.