Resultado da holding

Simpar (SIMH3) tem queda de 38% do lucro ajustado no 2º tri; receita avança 73%

Ao InfoMoney, CFO destacou alta dos investimentos, que devem ter efeito nas operações nos próximos trimestres.

Por  Augusto Diniz -

A Simpar (SIMH3), holding que controla empresas atuantes nos setores de logística, mobilidade, entre outros, registrou lucro líquido ajustado de R$ 213 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), recuo de 38% na comparação anual e de 35,2% em relação ao primeiro trimestre do ano.

Já o lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado alcançou R$ 1,7 bilhão, crescimento de 94,1% ante o 2T21, e avanço de 12,6% comparado com 1T22.

Denys Marc Ferrez, CFO da Simpar, destacou o impacto dos custos, aumento de juros e os investimentos orgânicos da empresa como razões para o menor lucro no período.

“Tem o ajuste da empresa nesse novo ambiente de inflação e juros”, afirmou o executivo, considerando a unidade de logística como a mais evidente do impacto de custo.

“Houve um aumento geral. É peça, é combustível”, cita. “Parece que estamos chegando a um ponto de inflexão. Isso sacrifica muito quem tem menos renda”.

O executivo diz que a empresa tem negociado com o cliente nesse novo cenário. “A gente está fazendo preço dentro de um novo ambiente”, destacou.

Investimentos na ampliação de frota

No trimestre, os investimentos alcançaram R$ 3,7 bilhões, quase o dobro sobre o mesmo período do ano passado.

Segundo o CFO, os investimentos ainda não contribuíram com resultado nem com a geração de caixa, mas devem ter reflexos nos próximos trimestres.

O investimento líquido (após a venda de ativos) foi de R$ 12 bilhões nos últimos doze meses terminados em junho de 2022, representando um crescimento substancial de 137% na comparação anual. Destaque para a ampliação de frota nos negócios de locação, responsável por mais de 90% dos investimentos, relatou a empresa.

Outros números

A receita líquida atingiu R$ 5,5 bilhões (incluindo a venda de ativos) no 2T22, expansão de 73% na comparação anual.

De acordo com o reportado pela Simpar sobre o 2T22, a empresa manteve o caixa consolidado reforçado, suficiente para cobrir a amortização da dívida de curto prazo em 5,1x e a dívida até meados de 2025, carregando liquidez de R$ 10,3 bilhões.

A dívida líquida sobre o Ebitda está em 3,6 vezes em junho último, ante 3,3 vezes em março desse ano.

Leia também:

O CFO da Simpar destacou ainda no período o lançamento da Automob, nova marca que substitui a Original Holding e que surge como uma das maiores redes de concessionárias de automóveis do País. A Automob, inclusive, adquiriu no período, o Grupo Green, na capital paulista, adicionando 9 lojas no período. 1

Nessa unidade, ele até avaliou a questão persistente da falta de semicondutores para automóveis leves. “A gente sente uma escassez de produtos nas concessionárias. Se tivesse mais produtos, tínhamos vendido”, afirmou. Nos negócios de locação, porém, Denys Marc Ferrez afirmou que não há problemas na questão.

“Devemos continuar a disciplina de nossa gestão de balanço”, finalizou.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe