Ações

Radar: Minerva despenca 9%; OGX e LLX caem até 3% após negativa de rumores

Novas ações da Equatorial abrem em alta de 8%; Petrobras descobre hidrocarbonetos no Sergipe e Alagoas e Ressurgem especulações sobre venda da Cesp

SÃO PAULO – Em mais uma sessão de forte volatilidade, o Ibovespa registrava às 13h05 (horário de Brasília) leve alta de 0,02% no pregão desta terça-feira (11). 

Na ausência de indicadores econômicos de peso, os investidores estão de olho na reunião do Federal Reserve e no andamento das negociações sobre um acordo para evitar o abismo fiscal nos EUA. Além das incertezas sobre os EUA, a demissão do primeiro-ministro italiano, Mario Monti, continua causando nervosismo no mercado. 

Possível embargo russo às carnes brasileiras derruba ações do Minerva
Entre os destaques no campo corporativo, sinais de que a Rússia, principal destino da carne bovina “in natura” do Brasil, pode seguir o Japão e suspender a importação do produto pressionam as ações de companhias do setor listadas na Bovespa nesta terça-feira (11). 

Os papéis do Minerva (BEEF3, R$ 9,54, -9,06%), JBS (JBSS3, R$ 5,65, -3,09%) e Marfrig (MFRG3, R$ 8,37, -3,01%). Brasil Foods (BRFS3, R$ 38,36, -0,62%) também figuravam na ponta negativa, ainda que com quedas mais brandas. 

Segundo a imprensa internacional, o porta-voz do órgão russo de fiscalização de saúde animal comentou que o governo do país está analisando o possível embargo, por conta do caso de vaca louca no Brasil. 

Novas ações da Equatorial abrem em alta de 8%
Além disso, um dia após precificar suas oferta primária e secundária de ações, os papéis da Equatorial Energia (EQTL3) operam com o valor de R$ 17,34, conforme cotação de 12h47.

O montante significa uma queda de 0,91% em relação ao pregão anterior e um forte ganho de 8,37% ante os R$ 16,00 definidos durante a precificação dos papéis realizado na véspera. O processo movimentou R$ 1,4 bilhão e o valor de R$ 16 representou quase 5% abaixo do preço de fechamento de quinta-feira.

Petro descobre hidrocarbonetos no Sergipe e Alagoas
Enquanto isso, a Petrobras (PETR3; R$ 20,10, +0,85%PETR4R$ 19,81, +1,23%descobriu uma nova acumulação de hidrocarbonetos  leves em águas ultraprofundas da Bacia de Sergipe-Alagoas, na área de concessão BM-SEAL-11, localizada no bloco SEAL-M-349.

Ainda sobre a petrolífera, o presidente do México, Enrique Pena Nieto, declarou que a Petrobras é um modelo a ser seguido pelo país e que fazer uma listagem parcial de ações em bolsa de valores da petrolífera estatal Pemex é uma possibilidade.

PUBLICIDADE

“O Brasil tem uma estrutura legal que permite criar alianças estratégicas, que é o que estou propondo, uma aliança estratégica com o setor privado”, afirmou Nieto à Reuters em entrevista na segunda-feira.

OGX e LLX despencam depois de negativa de tratativa entre BNDESPar e EBX
Depois da disparada do pregão anterior, as ações da OGX (OGXP3, R$ 4,69, -3,10%)  e LLX (LLXL3, R$ 2,27, -2,99%recuam forte neste pregão.

As quedas sucedem a notícia de que o o braço de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDESPar) e o Grupo EBX, do empresário Eike Batista, negaram que existam negociações em curso para a capitalização de empresas do conglomerado.

A última edição da revista Veja informou que o BNDESPar está negociando com Eike para a compra de fatias em suas empresas de capital aberto.

Além disso, a OGX companhia de petróleo do bilionário Eike Batista, poderá reduzir sua participação em áreas como a de Tubarão Martelo, na bacia de Campos, disse o diretor financeiro da companhia, Roberto Monteiro, em evento para investidores.

Pão de Açúcar prevê alta de 52% da receita em três anos
Além disso, integrantes do conselho de administração do Grupo Pão de Açúcar (PCAR4, R$ 91,83, +0,36%), devem analisar e aprovar na sexta-feira o plano estratégico do grupo para o período 2013/15.

De acordo com apuração do jornal Valor Econômico, o grupo prevê atingir receita bruta de R$ 87,5 bilhões em 2015, valor 52,4% superior aos R$ 57,4 bilhões a serem alcançados neste ano.

Gol é notificada de decisão da Justiça sobre encerramento da Webjet
No setor aéreo, a Gol (GOLL4, R$ 10,43, -0,76%)  foi formalmente notificada sobre a intimação da Justiça do Trabalho carioca a respeito do fim das operações da Webjet, de acordo com comunicado da companhia aérea nesta segunda-feira.

PUBLICIDADE

No fim da semana passada, a Justiça trabalhista carioca havia determinado a invalidação da demissão de 850 funcionários da Webjet anunciada pela em novembro.

T. Rowe reduz participação na PDG 
No setor imobiliário, a gestora de investimentos T.Rowe reduziu sua participação na PDG Realty (PDGR3, R$ 3,25, -2,40%) para 4,90% das ações da companhia, detendo um total de 65,7 milhões de papéis. Conforme informações disponíveis no site da BM&FBovespa, a T.Rowe possuía fatia de 8,48% no capital da PDG.

Bradesco propõe pagar R$ 2,05 bi em JCP complementares
A diretoria do Bradesco (BBDC4, R$ 35,29, -0,84%) propôs o pagamento de R$ 2,054 bilhões em juros sobre capital próprio complementares. A proposta será votada em reunião do conselho de administração marcada para 21 de dezembro. Os acionistas receberão R$ 0,512557736 por ação ordinária e R$ 0,563813510 por ação preferencial.

Cemig: sem hidreléticas, MG planeja térmicas
No setor de energia, o governo mineiro já estuda alternativas para tentar manter a atração de investimentos privados para o Estado diante da possibilidade da redução de oferta de energia por parte da Cemig (CMIG4, R$ 25,42, -0,20%), por conta da disputa com o governo federal, afirma publicação do O Estado de S.Paulo. 

De acordo com a publicação, a principal aposta é em termoelétricas a gás, que devem ser abastecidas com o insumo que se espera produzir com a exploração da bacia sedimentar do São Francisco, mas cuja capacidade das reservas ainda está sendo avaliada por meio de fraturamento de rochas.

JSL não vê riscos para seus negócios em 2013
A operadora logística JSL (JSLG3, R$ 12,47, -1,03%) não vê riscos para 2013 que possam afetar a empresa, apesar da desaceleração econômica do Brasil, segundo o presidente da empresa, Fernando Simões. “A gente não vê risco no nosso segmento. Não tem nenhuma coisa diferente do que tem acontecido nos últimos anos”, afirmou ele à Reuters.

CCR e Engevix estão na fase final pela disputa por aeroportos portugueses
Por sua vez, duas empresas brasileiras especializadas em infraestrutura se preparam para entregar, na sexta-feira, as propostas definitivas por dez aeroportos hoje controlados pelo governo português, de acordo com matéria publicada pelo jornal Valor Econômico. 

Segundo a publicação, uma dessas companhias é a CCR (CCRO3, R$ 18,59, -1,27%), controlada pelos grupos Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa e Soares Penido. Também está na concorrência o grupo Engevix, que já ganhou dois leilões federais de aeroportos no Brasil e tem mostrado apetite pelo segmento ao lado de sua parceira argentina Corporación América.

PUBLICIDADE

Tecnisa revisa projeções de 2012 ano para R$ 1 bilhão em vendas gerais
A Tecnisa (TCSA3, R$ 7,87, -3,44%) informou que revisou sua projeção de lançamentos para o ano de 2012, de forma que pretende lançar R$ 1 bilhão em VGV (Valor Geral de Vendas) sem considerar qualquer lançamento que possa vir a ser realizado no empreendimento denominado Jardim das Perdizes.

Iguatemi pretende emitir R$ 400 mlhões em debêntures
O Iguatemi (IGTA3, R$ 25,90, -0,04%)  informou que protocolou na Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) pedido de análise para uma emissão de debêntures. No total, serão 40 mil debêntures simples, debêntures simples, em até duas séries. 

Ressurgem especulações sobre venda da Cesp
Após se negar a renovar as concessões de energia nos termos estabelecidos pelo Governo por meio da Medida Provisória 579, a Cesp (CESP6, R$ 19,71, +1,39%) reacende as especulações sobre a possível venda da companhia, após três tentativas fracassadas.

De acordo com matéria publicada pela agência de notícias Bloomberg, o governo do Estado de São Paulo, que controla a Cesp com 94% de suas ações ordinárias, pode vender a companhia agora que os ativos envolvidos no negócio ficaram definidos, afirmou em entrevista o presidente da companhia Mauro Arce.

Vale mencionar ainda que a Cesp informou que o seu Conselho de Administração escolheu Almir Fernando Martins como novo diretor de RI da empresa. O presidente-executivo Mauro Arce estava acumulando a função de diretor de RI.

Mangels decide fechar unidade de São Bernardo, em SP
Por fim, a Mangels Industrial (MGEL3, R$ 25,00, 0,00%) informou nesta terça-feira (11) que seu conselho de administração resolveu encerrar as operações da unidade de serviços de aço em São Bernardo do Campo, na região metropolitana de São Paulo, para cortar custos e reduzir dívidas.