Preocupação com inflação faz Bolsas europeias fecharem em queda

No acumulado da semana, Stoxx 600 recua 0,4%

Reuters

Bolsa de Frankfurt 20/03/2024. REUTERS/Staff
Bolsa de Frankfurt 20/03/2024. REUTERS/Staff

Publicidade

As ações europeias fecharam em queda nesta sexta-feira e na semana, conforme sinais de pressões persistentes dos preços nos Estados Unidos e a recuperação da economia da zona do euro frustraram as expectativas de vários cortes nas taxas de juros pelos principais bancos centrais este ano.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em queda de 0,19%, a 520,57 pontos, registrando uma perda semanal de quase 0,4%, a maior em três semanas.

Cortes nos juros trazem financiamento mais barato para empresas e consumidores, o que pode se traduzir em mais negócios e lucros.

Continua depois da publicidade

No entanto, investidores ficaram mais cautelosos depois que autoridades de política monetária europeias alertaram sobre o afrouxamento monetário para além de junho, buscando evitar um aumento nas pressões dos preços, especialmente se o Fed continuar a adiar seu ciclo de cortes.


Atualmente, operadores estão precificando 55 pontos-base de cortes pelo Banco Central Europeu (BCE), abaixo dos 67 pontos de uma semana atrás.

Os rendimentos dos títulos da zona do euro registraram sua maior alta semanal em um mês depois que uma pesquisa mostrou que a atividade empresarial da zona do euro expandiu no ritmo mais rápido em um ano em maio, enquanto dados separados confirmaram que a economia da Alemanha cresceu no primeiro trimestre de 2024.

Continua depois da publicidade

“Com a retomada da dinâmica de crescimento e a inflação ainda em declínio, o (BCE) está em uma posição favorável para aguardar os dados nos próximos meses antes de assumir compromissos firmes sobre a trajetória das taxas de juros”, disseram analistas do Danske Bank em uma nota.


Baixe uma lista de  10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de crescimento para os próximos meses e anos

As ações defensivas, que são menos sensíveis aos ciclos econômicos, como as dos setores de serviços públicos, saúde e alimentos e bebidas, estavam entre as mais afetadas, enquanto as cíclicas, como as dos setores de seguros e automotivo, tiveram o melhor desempenho.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,26%, a 8.317,59 pontos.

Continua depois da publicidade

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,01%, a 18.693,37 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,09%, a 8.094,97 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,07%, a 34.490,71 pontos.

Continua depois da publicidade

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,58%, a 11.246,00 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,35%, a 6.900,34 pontos.

Tópicos relacionados