Incerteza política faz a Bolsa de Paris ter a pior semana desde 2022

Todos os índices europeus fecham em queda

Estadão Conteúdo

Foto: Reuters
Foto: Reuters

Publicidade

As bolsas da Europa fecharam em baixa nesta sexta-feira, 14, encerrando uma semana de fortes quedas, com o principal índice de Paris tendo o pior desempenho desde fevereiro de 2022. A crise política iniciada com as eleições para o Parlamento Europeu e a consecutiva convocação de um pleito nacional pelo presidente francês Emmanuel Macron ganhou novos contornos, e há temores de uma crise financeira na região. Como resultado, as ações operam pressionadas, especialmente no caso dos bancos.

Partidos de esquerda da França divulgam o manifesto político de sua aliança renovada nesta sexta, em uma tentativa de desafiar a coalizão de extrema-direita, que lidera as sondagens para as próximas eleições legislativas.

No último fim de semana, Macron decidiu antecipar as eleições locais após a derrota de seu partido para a extrema-direita nas eleições parlamentares da União Europeia. “É justo dizer que este é um desdobramento muito preocupante para Macron e aumenta consideravelmente a incerteza do resultado antes das eleições. Parece difícil pensar que o mercado não continuará a concentrar-se nisto”, avalia o Rabobank.


Continua depois da publicidade

Nesta sexta, o ministro das Finanças da França, Bruno Le Maire, afirmou que uma vitória do Renovação Nacional, partido liderado por Marine Le Pen, poderia desencadear em uma crise financeira, assim como viveu a zona do euro em 2011.

Em Paris, o CAC 40 caiu 2,66%, a 7.503,27 pontos, e teve sua pior semana desde o final de fevereiro de 2022, na invasão da Ucrânia pela Rússia, recuando 6,23% no período. Em Milão, a queda diária foi ainda mais alta, com o FTSE MIB caindo 2,81%, a 32.665,21 pontos, liderada por bancos, em especial o UniCredit, que caiu 5,63%. Em Frankfurt, o DAX cedeu 1,34%, a 18.020,49 pontos. Em Madri, o Ibex 35 teve queda de 0,61%, a 10.998,10 pontos. Em Lisboa, o PSI 20 baixou 0,42%, a 6.538,23 pontos.

Fora da zona do euro, o FTSE 100 chegou a operar em alta, mas terminou com um recuo de 0,21%, a 8.146,86 pontos, menor que os pares continentais. Entre empresas individuais, o Casino tombou 10,32% em Paris, revertendo fortes ganhos de mais cedo, após o grupo varejista francês implementar um agrupamento de ações, em que 100 papéis foram trocados por um. Mais cedo, o Casino também anunciou que está negociando a venda da subsidiária Codim 2, na ilha francesa da Córsega.

Continua depois da publicidade

No noticiário macroeconômico, destaque para a balança comercial da zona do euro, que apresentou superávit comercial de 19,4 bilhões de euros em abril, maior que o saldo positivo de março, segundo dados ajustados da Eurostat.

Baixe uma lista de  10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de crescimento para os próximos meses e anos