Preço do álcool cai 2,85% nos postos brasileiros

De acordo com a ANP, por regiões, as maiores quedas nos valores vieram do Sul (-3,67%), Centro-Oeste (-2,88%) e Sudeste (-2,93%)

Por  Flávia Furlan Nunes -

SÃO PAULO – Após ficar 1,61% mais barato na semana encerrada em 28 de maio, o preço do álcool voltou a cair nos sete dias findos no dia 03 de junho. Segundo a Agência Nacional de Petróleo e Gás (ANP), o litro, que custava R$ 1,614 em nível nacional, passou a valer R$ 1,568, o que representa uma retração de 2,85%.

Durante o período de entressafra, desde o final de dezembro do ano passado até abril deste ano, o consumidor pagou 11,54% a mais pelo combustível, sendo que o litro custava R$ 1,491 no último mês de 2006 e passou para R$ 1,663 no levantamento de abril.

Menores preços?

O País voltou ao período de safra da cana-de-açúcar (matéria-prima do combustível) em maio. Com isso, há mais produto disponível no mercado brasileiro – o que deveria resultar em uma queda de valores empregadas ao distribuidor e ao consumidor, fato que, no entanto, ainda não se confirmou na última comparação mensal.

Isso porque, na passagem entre abril e maio, o álcool teve alta de 0,3%. A tendência, apontam especialistas do setor, é que o preço caia nos meses subseqüentes.

Maiores quedas

Considerando a análise semanal nas regiões, as maiores quedas nos valores do álcool vieram do Sudeste, (-3,67%), Sul (-2,93%) e Centro-Oeste (-2,88%). No Nordeste e no Norte, o movimento foi menos acentuado, com 0,28% e 0,74%, respectivamente.

Por Estados, os principais responsáveis pela queda de preço foram Distrito Federal (-4,54%), Mato Grosso do Sul (-3,14%), São Paulo (-2,76%), Maranhão (-2,31%) e Goiás (-1,50%).

Outros combustíveis

Os dados da ANP mostram que os demais combustíveis, em nível nacional, sofreram pequenas variações, ou ficaram estáveis, no intervalo das duas semanas. Veja:

  • Diesel: Não variou (R$ 1,857 por litro);
  • Gasolina: -0,08% (de R$ 2,528 para R$ 2,526 por litro);
  • Botijão de gás: -0,06% (de R$ 33,07 para R$ 33,05 o recipiente com 13 quilos);
  • Gás natural veicular (GNV): 0,07% (de R$ 1,334 para R$ 1,335 por metro cúbico).
Compartilhe