Preço da conversão do carro para tecnologia GNV não deve mudar, prevê IBP

O custo é de R$ 3 mil. Instituto afirma que existe gás suficiente para abastecer a frota de quase 1,5 milhão de veículos

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – Mesmo com os recentes problemas anunciados pela Petrobras sobre a oferta de gás e a redução no abastecimento aos estados de Rio de Janeiro e de São Paulo no final de outubro, o Instituto Brasileiro de Petróleo não acredita que haja qualquer modificação, para baixo ou para cima, no preço da conversão de carros para a tecnologia GNV. O serviço custa, atualmente, cerca de R$ 3 mil.

Na semana passada, o governo desaconselhou os brasileiros a procurarem empresas especializadas em adequar autos a rodar com gás natural veicular. Logo em seguida, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que, se houver a necessidade de racionamento, os primeiros atendidos serão as termelétricas. Em segundo lugar, vêm as indústrias e, por último, postos de combustível.

“Gás existe. Ocorre que há mais de dois anos que a quantidade de gás fornecida é absolutamente a mesma. Mas estava previsto um aumento de 24% no fornecimento nesse período”, afirmou o coordenador do Comitê de Gás Natural Veicular do IBP, Rosalino Fernandes.

Indústria do GNV

Segundo o IBP, do primeiro trimestre de 2006 ao terceiro trimestre deste ano, aumentou de 1,117 milhão para 1,476 milhão a frota de autos movidos a GNV no País. O Rio de Janeiro é o estado com maior número de carros com a tecnologia, somando 42% na distribuição. São Paulo vem em segundo lugar, com 25%.

Até setembro último, o número de conversões havia sido de pouco mais de 151 mil, queda de quase 25% na comparação com o mesmo mês do ano anterior, quando foram quase 200 mil unidades. E esse número deve baixar mais nos próximos meses.

“É normal que haja uma queda na procura, mas não acho que seja muito forte e nem por muito tempo. Será como uma chuva: depois os ventos sopram e o sol volta a aparecer”, resumiu Fernandes.

Preço

Dados da ANP (Agência Nacional de Petróleo e Gás) mostram que utilizar o gás natural ainda compensa mais do que o álcool ou a gasolina.

Na tabela abaixo, é possível ver o custo do quilômetro rodado em cada modalidade, levando em consideração a tabela de preços da agência e a média de consumo para os combustíveis: 12 km/metro cúbico para GNV, sete km/litro para álcool e 10 km/litro para gasolina.

Custo
CombustívelPreço médioPreço por
quilômetro rodado
GasolinaR$ 2,478R$ 0,25
ÁlcoolR$ 1,329R$ 0,19
GNVR$ 1,362R$ 0,11

Fonte: ANP
Compilação: InfoMoney

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O caso

O assunto veio à tona depois de a Petrobras reduzir em 17% o volume do produto fornecido a três grandes distribuidoras do Rio de Janeiro e São Paulo. O motivo alegado é que as termelétricas necessitavam de uma dose extra de gás para garantir sua produção.

A Justiça fluminense concedeu liminar às distribuidoras CEG e CEG-Rio garantindo o abastecimento normal. Em São Paulo, a Comgás conseguiu adequar o fornecimento a seus clientes, modificando o combustível vendido a grandes consumidores.

Compartilhe