Novos ares

Porto (PSSA3) tira “Seguro” do nome e pretende dobrar número de clientes até 2025; Credit vê impacto neutro para as ações

Credit Suisse vê o movimento como uma simplificação “para enfatizar sua marca para além dos seguros”

Por  Equipe InfoMoney

Após quase oito décadas, a Porto Seguro (PSSA3)  anunciou a mudança de sua marca, passando a se chamar apenas Porto. A mudança foi anunciada nesta terça-feira (12) no Porto Day, evento para investidores da companhia.

“Temos muita clareza da nossa proposta de valor, mas percebemos que falta sermos reconhecidos por essa pluralidade de soluções para clientes e para empresas”, disse o presidente do conselho de administração da companhia, Bruno Garfinkel. “A partir de hoje, a Porto Seguro é Porto.”

Segundo ele, os negócios da companhia ganharão, cada um, uma marca própria, com estrutura também própria e maior capacidade de crescimento individual. Assim, a área de seguros será Porto Seguros; a de Saúde, Porto Saúde; e a de serviços financeiros, Porto Bank.

“Hoje, com a marca e o apoio dos corretores, podemos sonhar sermos relevantes em saúde como somos em auto”, exemplificou Garfinkel.

Ele ressaltou que a transformação da empresa, de Porto Seguro para a holding Porto, começou em 2020, quando a companhia traçou a meta de dobrar sua base de clientes (atualmente em 11,7 milhões) até 2025.

O Credit Suisse vê o movimento como uma simplificação “para enfatizar sua marca para além dos seguros, com maior autonomia dentro das verticais, com o objetivo de ser ágil, centrada no cliente e mais competitiva”.

Com marketing agressivo (Rock In Rio, Big Brother e GP Brasil de F1), a Porto aposta neste movimento para aumentar a notoriedade da marca, negando que o custo vá pressionar as margens.

“Quando questionada sobre uma possível pressão nas margens, a Porto mencionou que é uma questão de reformular sua estratégia, em vez de aumentar as despesas de marketing de forma inconsistente”, destacaram os analistas.

O Credit avalia que o anúncio tem impacto neutro nas ações, mas os analistas do banco suíço possuem recomendação ouperform (desempenho acima da média do mercado) para o ativo PSSA3, com preço-alvo de R$ 27, um potencial de alta de 25% em relação ao fechamento de segunda. O ativo fechou com baixa de 0,88%, a R$ 21,42.

(com Estadão Conteúdo)

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe