Em mercados / politica

Número de deputados contra reforma da previdência sobe, mostra Placar do Estadão; 60% são da base aliada

O receio de deputados é de impopularidade junto a eleitores

Michel Temer
(Lula Marques/ Agência PT)

SÃO PAULO - O "Placar da Previdência" lançado na tarde da última pelo jornal O Estado de S. Paulo assustou o mercado na véspera, fazendo com que o Ibovespa fechasse em queda superior a 1,5% e o dólar subisse. 

No lançamento do placar, foi divulgado que 240 deputados são contra mesmo uma reforma branda da Previdência, enquanto apenas 95 se declaram a favor; destes, apenas 11 apoiam
integralmente o texto apresentado por governo. Hoje de manhã, o placar contra a reforma se ampliou, para 251 deputados. 

E, conforme aponta levantamento feito pelo Estadão, 60% dos contrários integram a base aliada do presidente Temer na Câmara dos Deputados. Os partidos da oposição compõem cerca de 40% dos votos contrários. O receio é de impopularidade junto a eleitores. 

No PMDB, partido de Temer, 16 dos 64 deputados afirmaram que votarão “não” ao projeto. No PSDB, 18 de 47 se manifestaram contra. Dentro do PP, partido que tem o Ministério da Saúde, dez dos 47 parlamentares são contra a matéria. O PSB, por sua vez, apesar de ter o Ministério de Minas e Energia, tem 20 deputados da sua bancada de 35 parlamentares declarando voto contrário ao projeto. 

A oposição, por sua vez, vota praticamente fechada contra a proposta. No PT, dos 58 integrantes, 54 (93%) disseram que votarão “NÃO”. Os quatro restantes não foram localizados pelo jornal. 

 

Contato