Em mercados / politica

O que Eduardo Cunha tem a ver com protagonista de House of Cards? Economist explica

Na série americana, personagem vivido por Kevin Spacey começa como presidente da Câmara, assim como Cunha, e aos poucos vai "derrubando" seus superiores

Cunha Underwood
(Reprodução)

SÃO PAULO - Não é de agora que Eduardo Cunha (PMDB-RJ) é comparado com o famoso personagem vivido por Kevin Spacey na série "House of Cards". Porém, agora que ele se tornou presidente da Câmara dos Deputados, até no exterior ficou inevitável relacionar as duas figuras. Isso porque Frank Underwood (personagem de Spacey) teve o mesmo início na série, mas com seu jogo político, conseguiu praticamente comandar o governo americano mesmo estando abaixo do presidente.

Com o título de "Aliados incômodos", a matéria da última semana da The Economist destaca que mesmo sendo um aliado político do PT, Cunha pode ser um grande desafio para o atual governo. Isso porque, assim como na série americana, o presidente da Câmara pode "sentar em projetos que não apoia" ou estimular outros deputados a barrarem projetos na Casa. "O novo congresso sempre vai ser incômodo para a presidente do Brasil", diz o texto, que também afirma que Dilma tem um "mandato fraco".

A publicação classifica Cunha como não sendo um "opositor dogmático" e lembra que o líder "está aberto à persuasão", ou seja, ele é imprevisível e mesmo sendo "aliado" do PT, pode não apoiar o governo em todas as decisões. Dentro da própria Câmara o deputado já é bastante comparado com Frank Underwood.

Na série, produzida pelo Netflix, o personagem de Kevin Spacey se vira contra o presidente ao não ser promovido após a campanha eleitoral. Como presidente da Câmara, Underwood começa a articular ideias e a complicar o andamento de projetos com o intuito de derrubar quem o prejudicou e crescer dentro do governo por conta própria. A série já tem duas temporadas completas no Netflix, com estreia da terceira temporada prevista para 27 de fevereiro.

 

Contato