Radar Ibovespa

Petrobras trabalha para aprovar balanço até abril; veja mais 9 notícias no radar

Confira aqui os principais destaques corporativos da manhã desta segunda-feira; a matéria será atualizada até a abertura da Bovespa às 10h (horário de Brasília)

SÃO PAULO – O noticiário aparece agitado nesta segunda-feira (9). Entre os destaques, o novo presidente da Petrobras (PETR3; PETR4), Aldemir Bendine, trabalha para que a companhia publique seu balanço auditado do terceiro trimestre até a primeira semana de abril, apontou a coluna Radar, da Veja. 

Ainda sobre a petrolífera, a CPI da Petrobras deve ouvir amanhã Pedro Barusco, ex-gerente da estatal. Estão entre as prioridades da CPI, os ex-presidentes da estatal Graça Foster e José Sérgio Gabrielli, da presidente da ANP, Magda Chambriard, além do doleiro Alberto Youssef, dos ex-diretores Paulo Roberto Costa, Jorge Zelada, Renato Duque e Nestor Cerveró. A lista de convocação inclui Júlio Faerman (SBM Offshore), Luiz Eduardo Carneiro (Sete Brasil) e Glauco Legatti (refinaria Abreu e Lima).

Ainda como desdobramentos das investigações das denúncias de corrupção na Petrobras, a estatal informou que sua Diretoria Executiva aprovou a constituição de Comissões para Análise de Aplicação de Sanção (CAASE) e o bloqueio cautelar de duas empresas citadas como participantes de cartel na delação premiada de Barusco. As duas empresas são Schahin Engenharia e TKK Engenharia.

Exposição de bancos públicos à Petrobras é de US$ 27 bilhões

Sabesp
A Sabesp (SBSP3) pediu revisão extraordinária à Arsesp (Agência Reguladora de Saneamento e Energia de São Paulo). O valor não foi informado. Segundo a XP Investimentos, a companhia segue em uma situação complicada de caixa e as perdas em função da crise hídrica podem ultrapassar R$ 1 bilhão.  

Santander
A Santander seguradora (SANB11) lança seguro que cobre inadimplência de alunos, em meio à iminente redução na oferta da Fies (financiamento estudantil do governo). A meta da Zurich Santander, seguradora do grupo, é movimentar, daqui a cinco anos, cerca de R$ 100 milhões em prêmios com 1,2 milhão de estudantes cobertos, disse o Valor. 

Fibria
O Conselho Administrativo de Recursos Fiscais condenou a Fibria (FIBR3) a pagar R$ 2 bilhões por conta de uma transação de troca de ativos com a International Paper, ocorrida em 2007, informou a coluna Radar, da Veja. 

Oi
A Oi (OIBR4) deve anunciar ainda hoje a convocação de uma assembleia para aprovar acordo fechado com a Portugal Telecom para solucionar problema criado pela aplicação de 897 milhões de euros do caixa da tele portuguesa em títulos da Rioforte que não foram honrados, apurou o Valor. A assembleia deve ser convocada para o dia 25 de março.  

HRT
A HRT (HRTP3) aprovou a criação de um fundo de reservas de no mínimo R$ 300 milhões. O fundo tem como um dos objetivos proteger o capital de giro da empresa decorrente da volatilidade dos preços do petróleo no mercado internacional.  

PUBLICIDADE

Energias do Brasil
A Energias do Brasil (ENBR3) e Escelsa são colocadas em revisão negativa para possível rebaixamento pela Moody’s. 

Suzano
A Suzano (SUZB5) prepara uma captação de R$ 500 milhões com a emissão de certificados de recebíveis de agronegócio, informa o Valor

Alpargatas
A Alapargatas (ALPA4), dona da Havaianas, teve lucro líquido de R$ 84,9 milhões no quarto trimestre, crescimento de 16,8% na comparação com o mesmo período de 2013. A receita líquida foi de R$ 1,06 bilhão, alta de 9,9%.   

Light
O lucro líquido da empresa de energia Light (LIGT3) quadruplicou no quarto trimestre sobre o ano anterior, totalizando R$ 520,1 milhões, informou a companhia na noite de sexta-feira.